Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Governo lança Plano Nacional da Banda Larga

6 de Maio de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 6070 vezes

Telebrás será gestora e empresas privadas também atuarão. Objetivo é alcançar 40 milhões de domicílios até 2014. O governo lançou oficialmente nesta quarta-feira (5) o Plano Nacional da Banda Larga (PNBL).

Veja apresentação

O programa tem como objetivo universalizar a internet rápida no país. Segundo a ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, o PNBL vai triplicar o acesso à banda larga em todo o Brasil. Uma das expectativas é disponiblizar o serviço de 11,9 milhões de domicílios para quase 40 milhões de domicílios até 2014.

O custo da tarifa deve ser de R$ 15, para o plano com incentivos, com velocidade de até 512 kbps (quilobits por segundo) e com limitação de downloads e de R$ 35 para o plano comum, com velocidade entre 512 e 784 kbps. Atualmente o brasileiro paga em média R$ 50 pela banda larga com velocidade de 256 kbps.

A estatal Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás) será a gestora ou “espinha dorsal” do plano, mas o governo quer que empresas privadas atuem de forma complementar, levando o serviço ao usuário final.

O papel da Telebrás não é substituir ou limitar a iniciativa privada. Vai atuar no atacado para que empresas privadas pequenas e grandes possam participar levando o serviço ao consumidor final"
Ministra Erenice Guerra

Como gestora, a Telebrás será encarregada de implementar a rede de comunicação da administração pública federal e prestar suporte a políticas de conexão à internet em banda larga para universidades, centros de pesquisa, escolas, hospitais e outras localidades de interesse público. A estatal só levará o serviço para os usuários finais se não houver oferta de participação de empresas privadas.

O custo do PNBL de 2010 a 2014, entre desonerações, capitalização da Telebrás, investimentos em pesquisa e financiamentos, será de aproximadamente R$ 12,8 bilhões. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai emprestar R$ 6,5 bilhões para aquisição de equipamentos de telecomunicações com tecnologia nacional, e R$ 1 bilhão para micro, pequenos e médios prestadores de serviços de telecomunicações e lan houses.

“O papel da Telebrás não é substituir ou limitar a iniciativa privada. Vai atuar no atacado para que empresas privadas pequenas e grandes possam participar levando o serviço ao consumidor final”, disse Erenice Guerra. O governo planeja fazer licitações até setembro deste ano para escolher as empresas de telefonia privada que desejam participar do plano.

Para atuar como “espinha dorsal” do PNBL, a Telebrás precisará de R$ 5,7 bilhões. Segundo o governo, RS 3,2 bilhões serão de capitalização da estatal através de recursos do Tesouro Nacional. O restante do capital será alcançado através dos lucros da própria Telebrás ao longo dos próximos dez anos.

Atualmente apenas 21% dos domicílios, ou 5.3 a cada 100 brasileiros, possuem acesso ao serviço de banda larga. “O desenvolvimento brasileiro só será efetivo com inclusão digital. A inclusão digital deve ser programada como um projeto de inclusão social”, afirmou a ministra.

Regiões

Em 2010, o objetivo é implementar o núcleo principal da rede, chamado “backbone”, no Distrito Federal e 15 estados das regiões Nordeste e Sudeste. Essas regiões serão priozadas por já contarem com anéis de fibra ótica necessários para a implementação da banda larga. Entre os primeiros contemplados estão Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Brasília. Os estados do litoral da Bahia até o Tocantins também terão o "backbone" implementado em 2010, entre eles Ceará, Sergipe, Alagoas e Pernambuco.

O serviço completo de banda larga neste ano será oferecido a 100 cidades, ainda não definidas, com prioridade para pontos da administração pública relacionados a educação, saúde e segurança. Segundo o coordenador  do Programa de Inclusão Digital do governo, Cezar Alvarez, as cidades que serão contempladas inicialmente com o plano ainda não foram escolhidas, mas devem ser as mais variáveis possíveis.

"Defendo que sejam diversificadas. Que tanto cidades com muitos habitantes como as de população pequena, as rurais e urbanas, sejam contempladas", disse. O objetivo é alcançar 25 estados e o Distrito Federal até 2014. Ficará faltando Roraima, onde não há rede de fibras óticas. O governo afirma, no entanto, que vai estudar projetos para incluir o estado no PNBL.


Nathalia Passarinho Do G1, em Brasília


Tags deste artigo: casa civil erenice guerra pnbl plano nacional banda larga telebrás internet

1919 comentários

  • 930a4f2f062cff09ae23dbe9dbc28cf1?only path=false&size=50&d=404Sérgio(usuário não autenticado)
    26 de Agosto de 2010, 20:40

    Melhor isso do Que o Oi Velox

    A Oi faz a população que quer banda larga de gato e sapato. Sempre alega indisponibilidade para novas instalção e seus funcionários corruptos instalam o serviço clandestinamente mediante propina. Chega. Se isso acontecer as empresas de internet vão ter que se mobilizar. Se elas cobram o preço de hoje em dia e porque não tem concorrência. Bota pra verfer !!!


  • 6a590d6080172d1565f557692e713340?only path=false&size=50&d=404Arlete(usuário não autenticado)
    21 de Outubro de 2010, 12:37

    Por favor urgente me ajudem!!!

    Olá, gostaria que vocês me ajudassem , dia 19/10/10 me ligaram dizendo que era do "plano nacional da banda larga"...
    A moça que ligou já saia o meu nome e endereço e me ao ofereceu essa proposta de pagar mais barato explicou qe era um programa do governo etc...me pediu o cpf e número da minha conta, aí eu perguntei não pode ser por boleto?
    -ela disse que a primeira parcela ia ser pelo banco, daí eu dei o'número da conta poupança.

    Gostaria de saber se estou correndo algum risco por ter dado os meus dados pra ela.
    Ou se realmente tive a sorte deser contemplada.


  • Cbeb86ecab7d9f67238e4dabe9f8a8ca?only path=false&size=50&d=404Maria Salete Lauriano de Mélo(usuário não autenticado)
    9 de Novembro de 2010, 9:32

    não tenho registro.

    Por que vcs não disponobilizam um 0800 para que assim possamos nos informar melhor, tirar nossas dúvidas e desta forma nos precaver de possíveis trotes. Sem dúvida alguma o plano é muito atrativo, tomara Deus que seja cocretizado.


  • 123df1dac6b6f45cf19570b363ec425a?only path=false&size=50&d=404thothotonho(usuário não autenticado)
    25 de Novembro de 2010, 18:46

    não usuario

    eu gostari de saber se aki em imperatriz ja estar atualisado esse plano ki vai da o ki falar ok pq é muito bom mesmo ;;;;


  • 167d421684b871cca3fd094d50fd41b0?only path=false&size=50&d=404neyd(usuário não autenticado)
    27 de Novembro de 2010, 20:31

    mais informações

    Gostaria de fortalecer a idéia do 08000 para maiores informações. Infelizmente, já fui vítima de promoções facilidades as demonstravam situações e argumentos a cima de suspeitas. E costumo estar mui artenta para tais situações.


  • 2dab5eb21ae9a3edc13ffe193a4f5094?only path=false&size=50&d=404thais(usuário não autenticado)
    5 de Dezembro de 2010, 21:16

    o plano nacional

    Esse é um plano do governo,(ministério das Comunicações) com ações diretivas aos municipios, a implementação não é imediata, mas, as ações são propostas no plano. Apesar de ser um plano tardio perto de outras economias desenvolvidas. O plano propoe uma regulação mais acirrada do governo e metas a serem atingidas. é um plano valido com propostas inovadoras.


  • 8766be0719928182494d210cf28b7d89?only path=false&size=50&d=404Wilson Greppi(usuário não autenticado)
    19 de Março de 2012, 22:12

     

    Essa medida governamental com certeza vai acabar com as especulações,abusos e falta de respeito com o consumidor que na realidade é o único lesado que paga a conta.


Eventos de Software Livre no Brasil