Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Eleições 2014 e os candidatos que apoiam o Software Livre

30 de Setembro de 2014, 12:52 , por Gabriel Galli - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 261 vezes
Camisa asl

2014 é um ano de eleições e também o momento certo para fazermos boas escolhas! A Associação Software Livre.Org criou a campanha "Pense Livre. Use Software Livre" e produziu camisetas para que os candidatos interessados no tema se comprometam a defender o Software Livre se eleitos. Diversos militantes, principalmente a Comunidade Curitiba Livre, fizeram um levantamento entre os seus membros e identificou os candidatos à eleição com propostas que APOIAM o uso do Software Livre.

Para reafirmar esse compromisso, foi realizada uma ação da entrega das camisas. Alguns candidatos ainda assinaram Carta de compromisso com o Software Livre.


Veja como foi a entrega de algumas das camisas para os candidatos:
>> http://migre.me/m0XCz 
>> http://migre.me/m0XJR

Confira o conteúdo da Carta de Compromisso e ajude na redação:
>> http://migre.me/m0ZbA


Saiba quem são os candidatos que apoiaram até agora:

>>> Paraná 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eduardo Reiner - Deputado Federal - PV

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Goura Nataraj - Deputado Federal - PV

 

 

Christiane Yared - Deputada Federal - PTN

 

 

- Toni Reis - Deputado Estadual - PCdoB

- Tadeu Veneri - Deputado Estadual - PT

-André Bueno - Deputado Estadual - PDT

 

 

>>> Distrito Federal 

-

  

 - Paulo Dubois - Deputado Distrital - PCdoB

 

 

 

>>> Rio Grande do Sul

- Adão Villaverde - Deputado Estadual - PT

 

- Miki Breier - Candidato a Deputado Estadual - PSB

- José Stédile - Deputado Federal - PSB


 

>>> São Paulo

 

- Wagner Gomes - Deputado Estadual - PCdoB

A escolha política é uma decisão pessoal de cada cidadão, esta ação tem como objetivo apenas a identificação de candidatos que possuem propostas que fomentam o uso de Software Livre e a liberdade do conhecimento.

Analise as propostas e faça a sua escolha!

Abaixo você pode ler a Carta de Compromisso na integra:

"Carta de Compromisso da Comunidade de Software Livre Brasileira aos Candidatos nas Eleições de 2014

 

Considerando que o software livre:

  • Distribui o código fonte dos programas, o que os transforma em bens públicos, disponíveis para utilização por toda a comunidade e da maneira que seja mais conveniente a cada indivíduo, grupo, empresa ou orgão público;
  • Gera empoderamento popular através da liberdade de conhecimento que está implícita em seu conceito;
  • Proporciona autonomia para técnicos, professores, gestores e jovens auto-didatas;
  • É auditável e transparente, ou seja, é melhor para a garantia da privacidade de dados, pois sabe-se exatamente o que se está sendo instalado nos dispositivos;
  • Supre as necessidades de grande parte dos usuários em repositórios públicos de instalação simples e imediata de aplicativos no computador, tanto para desktops como para tablets e smartphones, de forma que não é necessário buscar um fornecedor diferente para produtos diferentes, como editores de texto, editores de imagens, jogos educativos, gestão de projetos ou outros;
  • É mais seguro, dada a sua auditabilidade, reduzindo assim os riscos de intervenção por motivos militares, econômicos ou outros, além de ser imune à maioria dos virus existentes e resistente aos poucos projetados para infectar sistemas livres;
  • É adaptável ao contexto onde é aplicado, por exemplo: educação, saúde, uso doméstico, uso acadêmico, embarcados, servidores, super-computadores, etc, com soluções específicas e adequadas ao contexto;
  • Exige menor demanda de hardware, proporcionando significativas reduções de custos;
  • Independe de fornecedor, possibilitando a contratação de desenvolvimento e suporte nacional e local em seus diversos níveis, para todo e qualquer tipo de aplicação, fortalecendo desta forma a economia nacional e local;
  • É democrático em todas as suas dimensões: jurídica, pública e epistemológica.

 

Considerando que o uso e desenvolvimento do software livre:

  • proporciona desenvolvimento tecnológico, econômico e social;
  • promove a independência do fornecedor de software, já que não se fica dependente de apenas um fabricante, e tão pouco se obriga a adquirir novas licenças a cada vez que algum software deixa de ter suporte ou lança-se uma nova versão;
  • possibilita a contratação de  desenvolvimento e suporte nacional e local em seus diversos níveis, para todo e qualquer tipo de aplicação, desta forma, fortalece a economia nacional e local;
  • promove a inclusão digital de forma econômica e eficiente, desde que haja planejamento, por exemplo, treinando instrutores e suporte técnico;
  • economiza dinheiro público pois, deixaria de pagar as licenças dos softwares proprietários, ou redireciona esse gasto para o desenvolvimento de software livre em empresas brasileiras, de modo que aprimoramos nossa expertise, fortalecemos a economia, sem abrir mão da interação com competências extrangeiras, mescladas em um mesmo software;
  • intensifica a segurança da informação, pois, com software aberto é possível identificar e adaptar a lógica do sistema para um formato confiável de transporte e de divulgação das informações;
  • incentiva o mercado interno pois os desenvolvedores e técnicos locais encontrariam mais emprego nessa área;
  • que produz sistemas de qualidade freqüentemente superior àquela do modo tradicional, adquire importância estratégica para o país;
  • Está fora do risco da pirataria, pois sua licença em lugar de proibir o compartilhamanto, o valoriza;

 

Concluimos que:

  • É dever do poder público dar preferência pelo uso e desenvolvimento de softwares livres, ante o uso de softwares proprietários;
  • É questão de soberania nacional o fomento ao uso e desenvolvimento de software livre, sendo um item fundamental para as estratégias de TI, tanto no governo quanto na indústria de software. A liberdade de escolha e a possibilidade de independência das empresas de software de grande porte é vista como uma grande oportunidade para         o desenvolvimento da indústria de TI. Considerando o enorme capital humano que o país tem e o tamanho do seu mercado, torna-se viável a criação de um ecossistema apto a desenvolver este tipo de tecnologia.
  • É imprescindível que sistemas que armazenam dados sensíveis, como o voto de pessoas e dados forenses, sejam feitos em software livre, de modo que possam ser devidamente auditados e protegidos os dados analisados.
  • a industria do software não é poluente (há controvérsias, depende do hardware utilizado) e o serviço é permanente de atualização e manutenção dos softwares e sistemas operacionais, conhecido como Suporte mas também traduzido como Apoio Instrutivo que garanta o pleno funcionamento do computador;
  • (para o estado do Paraná, apenas) é de interesse público a manutenção da Celepar como entidade provedora de soluções em software livre para Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Paraná.

 

Diante das considerações acima, convidamos o(a) candidato(a) a cargo executivo ou legislativo no governo brasileiro, a assinar o documento a seguir, e afirmar:

  • que apoiará a continuidade do Programa Software Público Brasileiro, um tipo específico de software livre que adota um modelo de licença livre para o código-fonte, a proteção da identidade original entre o seu nome, marca, código-fonte, documentação e outros artefatos relacionados por meio do modelo de Licença Pública de Marca – LPM e é disponibilizado na internet em ambiente virtual público, sendo tratado como um benefício para a sociedade, o mercado e o cidadão conforme as regras e requisitos previstos no Capítulo da Instrução Normativa Instrução Normativa Nº 01 de 17 de janeiro de 2011.
  • que zelará pelos princípios econômicos consagrados na Constituição brasileira de 1988, que impõem o uso do software livre pelo governo quando houver software disponível nesta licença;
  • que implementará mecanismos que fomentem e facilitem o uso e desenvolvimento do software livre na sociedade brasileira;
  • que defenderá que o ensino na rede pública federal e estadual utilize ferramentas livres para a educação tecnológica, e seus professores tenham capacitação adequada para ministrar este conteúdo;
  • que garantirá a instrução e ambientação necessária dos professores aos softwares livres de que isso é uma inestimável riqueza humana;
  • que difundirá a história da computação com o devido reconhecimento social àquel*s que possibilitaram o pleno desenvolvimento do software como um produto do conhecimento humano;

 

COMPROMISSO

  • A comunidade brasileira de software livre entende que os cargos do executivo e legislativo, federal e estadual, devem ser exercidos por pessoas comprometidas com estes pontos, pensados para manter a soberania tecnológica nacional, a privacidade de dados, e o desenvolvimento da nação. Honrar este compromisso será a característica de governantes que se destacarão na história do país.

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

Eventos de Software Livre no Brasil