Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Descubrindo a magia do OStatus com GNU Social

22 de Agosto de 2017, 16:21 , por Anders Bateva - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 45 vezes

Autor: Manuel Ortega. Tradução por Anders Bateva.

Graças ao OStatus, as instâncias do GNU Social não são jardins murados, e se conectam nentre si, permitindo a seus usuários comunicarem-se e seguirem uns aos ouros. OStatus é a engrenagem que dá vida à rede distribuída de nós/servidores do GNU Social.

Uma rede distribuída, também conhecida como a «federação», cujas implicações são chave para impulsionar um modelo social totalmente oposto ao de redes centralizadas, como Twitter e Facebook, e ao das descentralizadas também. Entender como funciona o OStatus facilita que novos desenvolvedores possam unir-se ao projeto e criar novas possibilidades para o GNU Social.

OStatus: as peças da engrenagem

 

 

Ostatus combina de forma natural e eficiente um conjunto de peças, protocolos, que permitem implementar comunicações distribuídas na Web:

  • Activity Streams codifica as publicações, atividades e eventos sociais dos usuários nos padrões Atom ou RSS;
  • PubSubHubbub envia, em tempo real, estes feeds a seus assinantes ao redor da Web;
  • Salmon notifica aos usuários sobre as respostas a suas publicações;
  • Webfinger torna fácil encontrar outros usuários na rede de nós.

Ainda que cada um destes protocolos cumpra uma função determinada, veremos como colaboram entre si e ganham sentido ao trabalharem como uma engrenagem dentro de cada nó do GNU Social. Seguiremos agora os passos que o GNU Social dá quando lhe pedimos para assinar os posts de um usuário remoto, ou seja, um usuário que não está cadastrado no próprio nó de quem assina. Porém, antes de passar à ação, vejamos onde encontrar OStatus dentro do código-fonte do GNU Social:

OStatus no código-fonte do GNU Social

 

Uma das maravilhas do GNU Social é sua modularidade. E, como não podia ser de outra forma, a implementação do OStatus está encapsulada dentro do plugin OStatus que podemos encontrar no diretório plugins. O plugin OStatus agrega ao GNU Social um conjunto de bibliotecas, funcionalidades, e rotas para fazer possível a comunicação entre os nós do GNU Social. Vamos seguir os passos do processo de assinatura entre usuários remotos.

O ponto de acesso principal para esta opção em qualquer nó do GNU Social é main/ostatussub. Por exemplo, na instância Quitter España, é no endereço https://quitter.es/main/ostatussub. Esta URL será nosso ponto de partida para dar uma viagem guiada pelo processo de assinatura a usuários remotos. Um processo aonde centramo-nos no trabalho que realiza o protocolo PubSubHubbub.

Iniciamos a viagem até a assinatura

 

 

Estando no ponto de partida, main/ostatussub, perante o usuário final o processo não tem grandes segredos: insere-se o endereço do OStatus, usuario@exemplo.net ou https://exemplo.net/usuario, do usuário que deseja-se seguir, e então o GNU Social pede-lhe para confirmar a assinatura, realiza a confirmação e, a partir deste momento, começa a receber todas as publicações do usuário a que foi solicitado seguir, em sua linha do tempo pessoal.

Sigamos estes mesmos passos, mas agora fazendo referência às linhas de código do GNU Social adonde se desenvolve a ação:

  • Executa-se a ação. Quando o usuário aperta o botão «continuar», executa-se uma solicitação POST, que inclui a variável profile, sobre a ação ostatussub implementada pelo plugin OStatus.A partir deste momento o GNU Social lança-se à caça do feed, tudo é um feed, que se esconde por detrás do usuario OStatus que indicamos a ele.
  • Uma URI ou um e-mail? O primeiro a se fazer é confirmar se o usuário introduziu no formulário uma URI ou um usuário em formato de endereço de e-mail. Se o que temos é um usuário OStatus em formato de endereço de e-mail, teríamos que extrair pelo Webfinger. Porém, para este post, vamos a supor que temos uma URI para encontrar o feed que buscamos. A partir deste momento é quando entra en ação o PubSubHubbub.PubSubHubbub permite-nos assinar um feed em tempo real. Não temos que fazer solicitações regulares ao feed para obter as novas publicações, ao invés disto nós é que seremos notificados, e nos será enviado o novo conteúdo, em tempo real, quando o feed se atualizar. Para entender a lógica por detrás do PubSubHubbub recomendo ver este vídeo. Nos passos para implementar PubSubHubbub, o primeiro é descobrir como assinarmos o feed, descobrir qual é o agente (hub) a que temos que pedir que o feed assine. Este hub se encarrega de informar aos assinantes remotos sobre as atualizações dos feeds dos usuários em seu nó. Cada nó do GNU Social tem seu próprio agente (hub).
  • Descobrir o hub. Uma vez que tenhamos a ULR do feed, o GNU Social realiza uma solicitação GET para obter a informação sobre o hub ao qual tem de solicitar assinatura, dá persitência aos dados encontrados (URL do feed, hub do feed, etc), guarda-os na base de dados associados ao usuário OStatus para o qual recebemos uma pedido de assinatura. Terminado este passo, o GNU Social nos apresenta os dados do usuário do qual queremos assinar, e nos pede confirmação.
  • Enviamos solicitação de assinatura ao hub. Uma vez que o usuário confirme a assinatura, o GNU Social dá início ao processo de assinatura. Seguindo a especificação do PubSubHubbub, para solicitar a assinatura a um hub, temos que fazer uma solicitação POST enviando-lhe a seguinte informação: mode=subscribe, topic=, callback=, verify=sync. O "topic" é a URL do feed a que queremos assinar, e "callback" é a URL à qual queremos receber primeiro a chave de confirmação, e a partir daí, as atualizações do feed. Aqui está o código que implesmenta isto no GNU Social. Enviada a solicitação, temos que esperar que o hub faça-nos uma petiação GET com a chave de confirmação.
  • Recebemos a chave desde o hub e voltamos a confirmar.
  • Já estamos seguindo!! A partir deste momento o hub nos vai enviar as atualizações do feed ao qual nós acabamos de assinar, com solicitações à URL do callback que passamo-lho.

O blog Anders Bateva tem uma conta no GNU Social, no seguinte endereço: https://quitter.es/andersbateva.

CC0 O texto deste post de Anders Bateva está liberado sob domínio público. Baseado no trabalho disponível no blog Las Indias.

Fonte: blog Anders Bateva

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

Eventos de Software Livre no Brasil