Screenplanalto-thumbO que Lula pretende com o Blog do Planalto

No ar em caráter experimental e ainda restrito, canal faz parte de estratégia para aproximar da Presidência da República do público jovem.

O governo federal decidiu abraçar uma ferramenta que servirá ao mesmo tempo como canal oficial da Presidência da República e veículo para alcançar as novas gerações que estão conectadas à internet: o blog. Continua.

Planejado para o final de julho, o lançamento do espaço do Planalto nas redes sociais atrasou em função de realização de ajustes para melhorar a qualidade do blog, segundo responsáveis pelo  projeto na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) ouvidos pelo IDG Now!.

Quando estiver disponível na rede, o Blog do Planalto deverá derrubar as expectativas de que se trata de um  espaço para que o presidente Luis Inácio Lula da Silva se comunique com cidadãos em uma linguagem informal  e condizente com a plataforma.

Na prática, o espaço na web  se concentrará na rotina do presidente, publicando posts que comentarão assuntos envolvidos em sua agenda diária e reaproveitando ocasionalmente conteúdos de outros canais de comunicação do governo, como o programa Café com o Presidente, veiculado toda segunda-feira e produzido pela Radiobrás.

Inspirado em Obama

A participação de Lula, segundo a equipe responsável pelo Blog do Planalto, será parecida com a do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no blog da Casa Branca: a gravação ocasional de vídeos com explicações sobre as decisões governamentais e a transcrição de discursos feitos em compromissos oficiais, reaproveitados no blog com imagens dos eventos.

Segundo a Secom, Lula já viu e gostou do Blog do Planalto. Mas sua agenda apertada impossibilitará contribuições constantes  nesse canal de comunicação.

Essa mídia servirá também cumprirá o papel de estabelecer o diálogo com a juventude , uma parcela da população que, segundo a Secom, não utiliza mais os veículos tradicionais da imprensa - mesmo na internet - para se informar e formar opinião. O raciocínio do governo é que o público almejado, composto majoritariamente por jovens, encontraria no Blog do Planalto uma fonte de informação confiável.

“Como o governo federal deixou de ter veículos de comunicação estatais (a TV Brasil e a Agência Brasil são públicas), voltaremos a ter a informação primária à disposição do público na internet”, afirma um representante da Secom que prefere não se identificar.

Não é só com a gravação de vídeos que o blog brasileiro seguirá o norte-americano - o próprio modelo do Blog do Planalto foi baseado no formato usado pela equipe de Obama para divulgar informações sobre o processo de transição nos Estados Unidos.

Sem comentários


Na parte técnica, ele usará a plataforma de publicação aberta WordPress, feeds de RSS que reproduzem os posts por inteiro, uma nuvem de tags próxima ao pé para ajudar na navegação do leitor, conteúdo disponível pela licença Creative Commons e, conforme a imagem divulgada pela equipe responsável, já possui vídeos, podcasts e perfis em redes sociais integrados.

Ainda que conte com muitas das ferramentas utilizadas pelo modelo padrão de blog - como post com link permanente, botões para compartilhamento em redes sociais, arquivos separados por meses, sistema de busca e lista de conteúdos mais acessados -, falta ao Blog do Planalto uma das funções mais importantes da mídia social: os comentários.

Na consulta aberta pelo grupo para que leitores opinassem sobre o blog, boas parte das sugestões dizia respeito à presença de um campo para manifestação de opiniões.  Com a decisão tomada sobre a ausência de comentários (como forma de não "atrair a disputa política para o blog", diz a Secom), o canal terá uma tecnologia para interatividade indireta dos leitores.

Nenhum dos responsáveis pelo Blog do Planalto ouvidos pelo IDG Now!, porém, adianta que tipo de ferramenta será essa e como leitores poderão se expressar por ela. A imagem divulgada pelo órgão, contudo, mostra um contador no final do post com a quantidade de outros blogs comentando determinado conteúdo, uma referência clara ao sistema de trackback.

A tecnologia trackback permite que o post liste todas as referências feitas ao seu conteúdo por meio de um link em outros blogs. Dessa maneira, leitores do post original têm acesso a outros pontos de vista ou argumentos complementares sobre a discussão iniciada pelo site que recebe o link.

Outros projetos

O Blog do Planalto lidera outras iniciativas planejadas para formar canais oficiais da Presidência da República  nas redes sociais.

O acordo com o Google, que viabilizará o canal do blog no YouTube, está prestes a ser fechado . Assim, o órgão publicará vídeos sem restrição de tamanho (atualmente, usuários podem exibir material que tenha duração máxima de 10 minutos ou 1 GB de tamanho, segundo o serviço).

Caso o acordo com o Google Brasil (algo que a Casa Branca também tem com o serviço) não seja concluído  em tempo hábil para estreia do Blog do Planalto, a Presidência planeja colocar os vídeos no ar em um canal provisório. Contas no Twitter, no Flickr e em redes sociais, como Facebook e Orkut, terão que esperar um pouco mais.

Antes de se colocar em outros mecanismos de mídia social, a Secom quer ter certeza de que a equipe alocada para o Blog do Planalto (composta por dois repórteres, um designer e um programador, comandados pelo jornalista Jorge Henrique Cordeiro, responsável pelo blog O Escriba) darão conta da atual estrutura do veículo.

Hospedado pela Dataprev, o Blog do Planalto já está no ar, embora de acesso restrito à equipe, com conteúdo produzido há cerca de 20 dias para “encontrar o tom ideal” dos posts que serão veiculados.

Ainda que não definam uma data exata para estreia, os responsáveis pelo projeto na Secom admitem que o lançamento está próximo e pode “acontecer nas próximas semanas”.


Fonte: IDG Now