Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

pm@paulomarcos.com | msg: 74.9110 4596
Jornalismo no Rádio, TV e Internet

http://www.dotpod.com.ar/wp-content/uploads/2008/06/sonico-logo.jpg

 

 

http://static.wix.com/media/1ff96be45122890f6b04ceeaa7dbd2d3.wix_mp

PM no Twitter

404 Not Found

Este perfil não tem posição geográfica registrada.

Paulo Marcos

Paulo Marcos
Pintadas - Bahia - Brasil
 Voltar a Paulo Marcos...
Tela cheia

Pesquisa do IBGE mostra que brasileiras adiam a maternidade

16 de Novembro de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 438 vezes

As brasileiras estão tendo filhos cada vez mais tarde. Embora a faixa entre 20 e 24 anos ainda concentre o maior percentual de nascimentos, ele caiu de 30,5% em 1999 para 28,3% em 2009. Por outro lado, os grupos etários acima de 25 anos tiveram aumento na proporção, principalmente na faixa de 30 a 35 anos, que passou de 14,8% para 16,8% em uma década. Já entre as mais novas, com idades entre 15 e 19 anos, os registros de nascimento caíram de 20,8% para 18,2% no mesmo período.

A constatação faz parte da pesquisa Estatísticas do Registro Civil de 2009, divulgada nesta sexta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O mapa revelado pelo estudo, no entanto, encontra disparidades entre os estados. No Sul e no Sudeste, estados como São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal, a faixa etária de 25 a 29 anos já lidera a proporção de nascimentos. Além disso, há uma concentração maior de nascimentos no grupo de 30 a 34 anos do que os relativos às adolescentes.

Por outro lado, no Maranhão e no Pará a proporção de nascimentos no grupo etário de 20 a 24 anos e de 15 a 19 anos foram os mais elevados. No primeiro estado, 35,5% dos nascimentos registrados diziam respeito a mães com idade entre 20 e 24 anos, e 23,9% a adolescentes. No Pará, o primeiro grupo respondia por 33,7% dos nascimentos e o segundo, por 24,3%.

No Rio de Janeiro, em Minas Gerais e no Espírito Santo, a realidade também era diversa da média nacional, tendo o grupo de mulheres com idades entre 30 e 34 anos registrado mais nascimentos do que o das adolescentes (de 15 a 19 anos). Mas a faixa que mais registrou nascimentos foi a de 20 a 24 anos, tendo sido de 26,1% no Rio de Janeiro, de 26,7% em Minas Gerais e de 28% no Espírito Santo.


Fonte:
Agência Brasil


Tags deste artigo: pesquisa ibge brasileiras maternidade

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.