Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Comunidade d...
Tela cheia Sugerir um artigo

3/10 - Debate: Plano Nacional de Banda Larga: perspectivas e desafios para o RS

25 de Setembro de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 483 vezes

3/10 - Debate: Plano Nacional de Banda Larga: perspectivas e desafios para o RS

Fonte: Debate sobre Banda Larga

O Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) com caráter público abre a perspectiva de ampliar o acesso à internet e consequentemente à comunicação, cultura e educação. Contribuindo para a consolidação da democracia.

Com o objetivo de discutir o assunto, o líder da bancada petista, deputado Daniel Bordignon, debaterá as perspectivas e os desafios do acesso à banda larga para os gaúchos. Para isso, convidou nomes que elaboram o tema no cenário estadual e nacional, que estarão reunidos no debate: Plano Nacional de Banda Larga: perspectivas e desafios para o Rio Grande do Sul. O eventee ocorre 3 de outubro, às 17h, na Sala José Lewgoy, Solar dos Câmaras, na Assembleia Legislativa.

O resultado dessa discussão, será apresentado como colaboração ao 1º Fórum da Internet no Brasil que acontecerá nos dias 13 e 14 de outubro, em São Paulo. Neste evento serão abordados seis temas principais. São eles: 1. Liberdade, privacidade e direitos humanos; 2. Governança democrática e colaborativa; 3. Universalidade; 4. Diversidade e Conteúdo; 5. Padronização, interoperabilidade, neutralidade e Inovação; 6. Ambiente legal, regulatório, segurança e Inimputabilidade da rede.

Confira abaixo a programação do debate: Plano Nacional de Banda Larga: perspectivas e desafios para o Rio Grande do Sul

Sérgio Amadeu - representante do terceiro setor no Comitê Gestor da Internet no Brasil. É doutor e mestre em Ciência Política pela USP, e atualmente é professor da Universidade Federal do ABC. Escreveu vários livros relativos a cidadania digital, entre eles, “Exclusão Digital: a miséria na era da informação” e “Software Livre: a luta pela liberdade do conhecimento”. Foi presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação. É representante do terceiro setor no comitê gestor da Internet do Brasil (CGiBr)

Rafael de Sá - presidente da Internet Sul. Empresário, presidente da Associação dos Provedores de Serviços e Informações da Internet no RS (Internetsul), diretor regional e diretor setorial de Serviços e Internet no Sindicato das Empresas de Informática do Rio Grande do Sul e Comitê Regional Rio Grande do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP)

Gerson Barrey – diretor de Inclusão Digital da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Tecnólogo em Processamento de Dados (1988) com Pós Graduação em em Sistemas de Informação e Telemática (1992) e em Engenharia de Software (1996), foi Supervisor de Desenvolvimento de Sistemas - PROCEMPA (1987-2004), Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação da EBC (2009 - 2010), Diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais MEC/INEP (2007-2009). Atualmente é Diretor de Inclusão Digital da Secretaria de Comunicação e Inclusão Digital do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Marcelo D'Elia Branco – profissional de Tecnologia da Informação e ativista pela liberdade do conhecimento. Coordenou a campanha presidencial vitoriosa de Dilma Rousseff nas redes sociais da Internet. Por três anos, foi o Diretor Geral da Campus Party Brasil, o maior encontro de comunidades de Internet do mundo. Foi um dos idealizadores do Fórum Internacional de Software Livre (Fisl) e do Projeto Software Livre Brasil. Até agosto de 2007, trabalhou para o governo da Generalitat de Catalunya, através da Secretaria de Telecomunicações e Sociedades da Informação, como assessor responsável pela Estratégia de Software Livre e pelo projeto “Rede Internacional das Administrações Públicas pelo Software Livre”. Esteve a cargo, como coordenador, da implantação da primeira infovia de banda larga da cidade de Porto Alegre, através da Procempa, de 1996 a 1998. Trabalhou 18 anos na Embratel (Empresa Brasileira de Telecomunicações) e na construção do backbone de banda larga da Internet brasileira. ".


Fonte: Everton Rodrigues

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.