Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Giovani Ferr...
Tela cheia

Retrospectiva - 2015

1 de Janeiro de 2016, 20:01 , por Giovani Ferreira - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 443 vezes

Fazendo uma retrospectiva e um resumo das atividades realizadas em 2015, posso dizer que esse foi um grande ano e fiquei muito feliz com todas as oportunidades que surgiram para colaborar com as comunidades de Software Livre.

Neste ano tive a oportunidade de realizar o 1º FLISol aqui na minha cidade. O envolvimento com os organizadores e membros da lista flisol-br me deixou fascinado com que é conhecer uma comunidade. Isso me deu um gás para procurar como ajudar outras comunidades também.

Somado a isso, tive a oportunidade de descobrir que o Eriberto Mota, que para quem não conhece, ele é autor do livro Descobrindo o Linux, gravou uma série de video aulas sobre empacotamento de software no Debian. Eu sempre utilizei Debian ou derivados, e poder ajudar a manter um das principais distribuições seria muito gratificante.

A partir de junho comecei a manter pacotes e conhecer melhor toda a grandiosa estrutura que é o Projeto Debian, conhecer os mais variados times, pode-se dizer que que Debian é como um jogo do tipo Mundo Aberto, porque não se acaba o que se tem por fazer.

E sabendo disso pude participar e ajudar na organização das duas Mini DebConfs que aconteceram no Brasil, uma no FISL e outra na Latinoware. Participar de eventos é outra coisa muito bacana, afinal você tem a oportunidade de conhecer a pessoas com quem divide o trabalho.

Ainda falando de pessoas, isso é o que move e mantém um projeto vivo e ativo. Durante esses 6 meses de trabalho com a comunidade Debian tive a oportunidade conversar com pessoas de todos os cantos do Brasil e do mundo e muitas dessas pessoas tornaram-se meus amigos.

Outra grande oportunidade foi o ingresso no time de que mantém os pacotes de forense no Debian, esse ingresso se deu depois que empacotei um software chamado pompem, que realiza buscas por falhas de segurança. Outro trabalho que realizei, foi a criação de um metapacote que instala todos os programas de forense de uma vez, o forensics-all, assim qualquer um pode explorar todas as ferramentas mesmo estando com um sistema Debian padrão. Esse pacote contou com uma preciosa colaboração do Eriberto, que criou o script que automatiza a busca dos pacotes mantidos pelo time.

E recentemente, no início de dezembro, submeti a solicitação de DM (Debian Maintainer), onde o Eriberto entrou como meu advogado. Este foi um passo importante pois, assim que estiver concluído o processo, eu poderei enviar diretamente ao Debian as atualizações dos pacotes que estão sob minha responsabilidade.

O meu resumo de atividades talvez não seja tão grande quanto o de outros membros, mas eu fiquei feliz com o trabalho. Meu 2015 foi mais ou menos assim:

  • 19 pacotes, entre novos programas, trabalhos de QA e NMU e trabalhos no time de forense;
  • Ingresso no time Forensics-devel do Debian;
  • Solicitação de Debian Maintainer em andamento;
  • Ajuda ao time de publicidade com reports de eventos e revisão de traduções;
  • Participação em 6 eventos, ministrando palestras sob temas de Software Livre;
  • Participação das Mini DebConfs no FISL e Latinoware;
  • Organização do FLISol e do Debian Day em Poço Fundo/MG.

Infelizmente o ano acabou com a triste notícia da perda de Ian Murdok, fundador do Projeto Debian, mas o caminho traçado por ele será o propósito que manterá vivo e guiará cada um dos membros do Projeto Debian na postura firme sobre a liberdade de software. Obrigado Ian, obrigado Debian!


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.