Seja bem vind@, se você é um debiano (um baiano que usa debian) faça parte de nossa comunidade!


Como copiar vídeos de qualquer site e em qualquer formato para o seu computador

21 de Dezembro de 2011, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Há muito tempo, postei aqui no blog uma forma bem fácil de copiar vídeos do youtube no GNU/Linux. Bastava esperar o vídeo carregar no navegador e ir lá no /tmp/ e copiar o arquivo pra outra pasta. Eu usava bastante isso. Porém com uma mudança no plugin do Adobe Flash e com o uso de HTML5 no You Tube, essa técnica passou a não funcionar mais.

Há uns meses, Liquuid postou em seu blog como copiar vídeos carregados com o novo plugin Flash, porém descobri uma forma mais fácil e rápida e que funciona também com vídeos em sites que já estão utilizando HTML5.

Primeiro espere o vídeo ser carregado totalmente no Firefox (creio que essas instruções funcionam em outros navegadores também, desde que rodando no GNU/Linux). Quando finalizar o carregamento, execute o comando:

ps aux | grep firefox

O resultado será algo parecido com isso:

wille     1366  9.7 17.9 1511896 547344 ?      Sl   17:42  13:17 firefox
wille     1444  3.8  2.9 592744 90248 ?        Sl   17:42   5:16 /usr/lib/firefox/plugin-container /usr/lib/mozilla/plugins/libflashplayer.so -greomni /usr/lib/firefox/omni.jar 1366 plugin
wille     2648  0.0  0.0   8576  1016 pts/0    S+   19:58   0:00 grep firefox

Preste atenção nos números em negrito. São os números de processo do firefox e do plugin flashplayer, respectivamente.  Daí, basta abrir o diretório /proc/1366/fd/ ou o /proc/1444/fd/ no Gerenciador de Arquivos e, pelo ícone do arquivo, é possível identificar qual é o arquivo do vídeo que está carregado no Firefox. Uma dica: se o vídeo foi carregado com HTML5, geralmente ele está no diretório do processo do firefox, se foi carregado com flashplayer, tá no outro.

nautilus abrindo o diretório citado acima

Porém, não dá pra usar o Nautilus para copiar, pois esse arquivo que aparece na tela é apenas um link para um outro arquivo que já foi deletado, assim utilize o terminal para fazer a cópia (quem não sabe copiar pelo terminal, estude o comando cp).

É bom lembrar que esse tutorial é válido para qualquer site de vídeo, não apenas o You Tube.

UPDATE: Pra identificar o vídeo, é possível também usar o terminal. Basta executar o comando ls -lah nos diretórios citados acima. No caso de sites que usem Flash, é só observar qual o link que aponta para /tmp/Flashxxxx.



TOP10 dos Sites Mais Acessados Através do Squid

24 de Outubro de 2011, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Estou adicionando ao nosso sistema de monitoramento mais uma opção, que é a listagem dos 10 sites mais acessados nos Centros Digitais de Cidadania.

Primeiramente você deve ter toda a estrutura do proxy em funcionamento (Squid + Iptables ou Squid + Firefox configurado pra sair pelo proxy). Em seguida execute o comando em Shell Script abaixo:

# cat /var/log/squid/access.log | egrep -i -v “(\.jpg|\.gif|\.png|\.swf|\.jpeg|\.js|\.css|\.ico|\?)” | awk ‘{print $7}’ | sort | cut -d’/’ -f 1,2,3 | uniq -c | sort -rn | head -10

Ao final do comando será apresentada a quantidade de acessos ao site juntamente com seu endereço, o resultado será parecido com este:

1338 http://downloads.berimbau.ba.gov.br
101 http://safebrowsing-cache.google.com
22 http://www.secti.ba.gov.br
20 http://mirrors.adnettelecom.ro
12 http://www.bahianoticias.com.br
12 http://vida.berimbau.ba.gov.br
7 http://www.atalibaneto.com.br
7 http://atalibaneto.wordpress.com
6 http://www.cidadaniadigital.ba.gov.br
3 http://platform.twitter.com

Feito!

O que esse comando faz?

1. Primeiro vamos varrer todo o log aonde fica armazenado os sites acessados pelos usuários.

# cat /var/log/squid/access.log

2. Em seguida vou filtrar as conexões excluindo os sites que não me interessa como; imagens, ícones, java, flash e etc. Só quero o site principal que o usuário acessou. (você pode aprimorar essa limpeza adicionando mais opções ao filtro)

egrep -i -v “(\.jpg|\.gif|\.png|\.swf|\.jpeg|\.js|\.css|\.ico|\?)”

3. Seleciono o endereço dos sites que estão na 7ª coluna e organizo os sites em ordem alfabética.

awk ‘{print $7}’ | sort

4. Pego apenas o endereço principal dos sites, para isso vou pegar tudo que existir até a 3ª /. Por exemplo se aparecer assim http://www.atalibaneto.com.br/asdhkshkashd___34734 será mostrado http://www.atalibaneto.com.br

cut -d’/’ -f 1,2,3

5. Realizo a contagem de sites repetidos e organizo em ordem decrescente .

uniq -c | sort -rn

6. Listo apenas os 10 primeiros sites acessados, se você quiser visualizar todos, remova o comando abaixo. Se deseja alterar a quantidade de sites apresentado na lista, altere o número 10 para o valor que desejar.

head -10

Os testes foram realizados no Debian Lenny e Squid versão 2.7.STABLE3-4.1lenny1.

Existe uma ferramenta chamada Sarg que cria diversos relatórios através do log do Squid, inclusive o TOP10. Não usei o Sarg porque preciso dessa lista em modo texto e o Sarg gera relatórios em HTML dentre outros motivos. Além do mais Shell Script é Shell Script, simples e eficiente. :)

Até breve!




Latinoware 2011

24 de Outubro de 2011, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Na semana passada, participei pela primeira vez da Latinoware (Conferência Latino-Americana de Software Livre), creio que o segundo maior evento de Software Livre do Brasil. Gostei muito da Latinoware, por vários motivos… Apesar de não ter uma programação tão grande quanto a do FISL, por ser um evento menor, você consegue conversar com mais gente e se deslocar pelos espaços com mais calma. A programação foi bastante diversificada, com minicursos e palestras de diversas áreas. Também gostei da presença de participantes de vários países da América do Sul, como Bolívia, Colômbia, Peru, Paraguai e Argentina. Acho muito interessante que essa integração aconteça.

Além disso, apresentei uma palestra com Djavan Fagundes sobre o OpenStreetMap. Na apresentação, falamos da importância e potencial do OSM, de alguns projetos de mapeamento que temos e mostramos como começar a editar no OSM. Foram publicados dois posts sobre a palestra, um no site do evento e outro em um blog da Serpro. Também cedemos uma entrevista para a assessora de comunicação do Serpro que deve render uma matéria em breve na revista da empresa.

A apresentação de slides está disponível em: http://bayfiles.com/file/193B/cnTS31/mapeamento_OSM-1.2.pdf



Feliz Aniversário Debian!

16 de Agosto de 2011, por Desconhecido - 0sem comentários ainda



A Comunidade Debian celebra seu 18º aniversário

16 de Agosto de 2011, por Valessio Brito - 0sem comentários ainda
Clique para ampliar
O Projeto Debian tem o prazer de marcar o 18º aniversário do anúncio de fundação feito por Ian Murdock. Citando parte da história oficial do projeto: "O projeto debian foi fundado oficialmente por Ian Murdock em 16 de Agosto de 1993. Naquela época, o próprio conceito de `distribuição' Linux era novo. Ian pretendia fazer do Debian uma distribuição que aberta, no espírito Linux e GNU".

Muita coisa aconteceu ao projeto e sua comunidade nesses 18 anos. 11 versões foram lançadas - mais recentemente a versão Debian 6.0 "Squeeze" em Fevereiro de 2011 - e uma grande quantidade de softwares livres foi empacotada. A versão atual da série "instável" consiste de mais de 35.000 pacotes binários só para a arquitetura amd64 - mais de 44GiB de Softwares Livres!

Ao longo da história, o Debian tem mantido seus objetivos de excelência técnica, confiabilidade, responsabilidade e, acima de tudo, liberdade.

Certamente, isso não seria possível sem a forte comunidade que se desenvolveu ao redor do Debian. Além de mais de 1000 Desenvolvedores Debian e Mantenedores em todo o planeta, existem mais de 11000 contas registradas na plataforma de colaboração Alioth, e isso não inclui todas as pessoas envolvidas com tradução, reporte de problemas (e a criação de alguns patches, algumas vezes), além é claro de todos os usuários colaborando através de nossas listas de email, foruns e canais IRC.

Como um projeto, nós gostaríamos também de aproveitar a oportunidade para agradecer a todos os nossos usuários, colaboradores e, obviamente, os desenvolvedores dos programas empacotados pelo Debian.

Em todo o mundo hoje, desenvolvedores, mantenedores, colaboradores e usuários celebram o nosso aniversário com pequenas conferências, com festas virtuais ou mesmo festas presenciais. Esta celebração é organizada pela comunidade, e não é tarde de mais pra começar uma festa na sua própria cidade.

Os usuários podem também usar a plataforma web http://thank-you.debian.net para expressar seu agradecimento, assim como compartilhar suas fotos de celebrações do aniversário do Debian. Se você for postar notícias sobre o assunto no Twitter ou Identi.ca, por favor use a hashtag #thxdebian.

O Projeto Debian continua a acolher contribuições de todas as formas, de todas as pessoas, encorajando pessoas a baixar, usar, modificar e distribuir códigos fonte na esperança que eles sejam úteis.

Informações sobre contato

Para informações adicionais, por favor visite a página do Debian em http://debian.org 

  

Tradução da nota oficial por Lincoln de Sousa