Recentemente Eric Schmidt, um CEO do google, deu uma entrevista polêmica a CNBC em que ele afirma: "Se há algo que você está fazendo que você não quer que ninguém saiba, talvez você não deveria estar fazendo isso em primeiro lugar".

Essa entrevista me deixou curioso em ler o termo que aceitamos ao usar os serviços do google. Eis as partes que mais me chamaram a atenção:

"11.2 O usuário concorda que essa licença inclui o direito do Google de disponibilizar esse Conteúdo a outras empresas, organizações ou indivíduos com quem o Google tenha relações para o fornecimento de serviços licenciados e para o uso desse Conteúdo relacionado ao fornecimento desses serviços.

11.3 O usuário compreende que o Google, ao efetuar as etapas técnicas necessárias para fornecer os Serviços aos nossos usuários, pode (a) transmitir ou distribuir o seu Conteúdo por várias redes públicas e em várias mídias de dados; e (b) efetuar as alterações necessárias ao Conteúdo do usuário para ajustar e adaptar esse Conteúdo aos requisitos técnicos de conexão de redes, dispositivos, serviços ou mídia. O usuário concorda que essa licença permitirá ao Google realizar tais ações"

Vale a pena olhar a política de privacidade do Gmail também:

"Oferecemos aos anunciantes apenas informações não-pessoais agregadas como o número de vezes que os anúncios foram clicados. Não vendemos, alugamos ou compartilhamos de outra forma suas informações pessoais com terceiros, com exceção das circunstâncias limitadas descritas na Política de Privacidade do Google, quando somos obrigados a fazer por lei."

Como bem menciona o CEO da google, o google é americano e tem de obedecer ao USA patriotic act. Portanto, lembre-se, se você está fazendo algo que não quer que ninguém saiba não conte ao google.