Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

getaddrinfo: Name or service not known

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

“Uma maneira irônica de falhar” – Retrospectiva do GNU HURD

30 de Junho de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1082 vezes

Tags: GNU, Hurd

O GNU HURD (e não GNU/HURD, que é outra coisa) é o projeto iniciado em 1984 (aproximadamente 7 anos antes do Linux) com o objetivo de ser o kernel do sistema GNU.

Sua promessa era tida como revolucionária na época: um conjunto de daemons rodando sobre um microkernel que pretendia superar o desempenho dos kernels monolíticos dos sistemas Unix tradicionais, com mais segurança, liberdade e flexibilidade para seus usuários.

O longo artigo em 3 páginas do The H apresenta as várias reviravoltas pelas quais o projeto passou desde então, os diferentes grupos que hoje procuram oferecer distribuições de software livre adotando o Hurd como seu kernel (e o estado em que se encontram), comentários de desenvolvedores do Hurd e de outros kernels, e muito mais.

Vários detalhes interessantes constam no texto, como a existência de outros sistemas operacionais que fizeram a mesma opção do projeto Hurd por se basear no microkernel Mach, mas já chegaram a lançar um produto destinado a usuários finais (como kernel do OpenSTEP e o XNU, kernel do Mac OS X), ou o ceticismo inicial da FSF sobre as capacidades do kernel Linux, que hoje baseia uma série de sistemas que ela prefere chamar de GNU/Linux.

Várias das passagens cronológicas também são pontuadas com citações do criador do projeto (o bom doutor Richard Stallman), seja indiretamente – como na narração da razão pela qual ele desejava inicialmente que o nome do kernel fosse Alix – ou mesmo diretamente, com a reprodução do seu comentário sobre o que vê como uma possível “maneira irônica de falhar” caso o sistema alcançasse a popularidade mas não a conscientização sobre seus motivos, base comum que tenho visto ser usada quando alguém busca por alguma razão oferecer explicações sobre a base instalada do HURD e sua popularidade enquanto o sistema se aproxima dos seus 30 anos.

Leitura recomendada!(via h-online.com)


Fonte: http://br-linux.org/2010/uma-maneira-ironica-de-falhar-retrospectiva-do-gnu-hurd/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.