Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

Invalid feed format.

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Ruby on Rails 3.2.0

30 de Janeiro de 2012, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 653 vezes

Enviado por Marcelo Soares Souza (marceloΘjuntadados·org):

“Foi lançado uma nova versão do framework Ruby On Rails, a versão 3.2.x será a última a suportar o Ruby 1.8.7. A próxima versão do Rails (4.0), terá como requisito a versão 1.9.3 ou superior do Ruby. Esta versão traz três grandes novidades

Modo de desenvolvimento mais rápido Rails 3.2 vem com um modo de desenvolvimento sensivelmente mais rápido. Inspirado pelo Active Reload, Rails recarrega classes apenas quando o arquivo é alterado. O ganho de performance é dramático em grandes aplicações. O Route recognition também ficou mais rápido graças a um novo motor (engine) Journey.

Consultas automáticas detalhadas Rails 3.2 traz uma nova funcionalidade que detalha as consultas geradas pelo ARel, bastando definir um metódo de detalhe em ActiveRecord::Relation. Por exemplo, você pode rodar algo como ‘puts Person.active.limit(5).explain’ e a consulta ARel é explicada. Isto permite checar índices e realizar otimizações.

Tagged Logging Ao executar uma aplicação multi-usuário, é de grande ajuda conseguir filtrar o log por quem fez o que. TaggedLogging em Active Support ajuda a fazer isto marcando linhas de código com sub-domínios, ids de requisições, e qualquer coisa para ajudar a debugar sua aplicação.

Notas completas e instruções para atualização [guides.rubyonrails.org/…]” [referência: marcelo.juntadados.org]


Fonte: http://br-linux.org/2012/ruby-on-rails-3-2-0/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.