Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

Computerworld

Invalid feed format.

PC World

Invalid feed format.

IDG Now!

Invalid feed format.

Info

Invalid feed format.

Tux Chile

Net::ReadTimeout

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Colômbia

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Responsável pela TI de Munique nega que haja razão relevante para destrocar o Linux pelo Windows

13 de Março de 2017, 13:34 , por BR-Linux.org - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado uma vez

Segundo Karl-Heinz Schneider, não há razões práticas, e vários dos problemas apontados na TI de Munique são reais mas não têm relação com o LiMux.

Schneider é responsável pela empresa IT@M, responsável por grande parte das ações de TI da prefeitura, e conclui que gastar milhões de euros para adotar novamente o Windows e retroceder na migração para Linux (com a distribuição local LiMux) feita há 10 anos é uma medida para a qual não há justificativas técnicas sólidas, apenas intenções de natureza política.

O artigo da TechRepublic revisita vários dos aspectos que sumarizamos em nossa recente notícia “Nesta semana: Município de Munique vai votar sobre reverter a adoção de Linux em seus 15.000 PCs”, e informa que o conselho municipal irá votar a questão após a conclusão de um levantamento sobre os aspectos financeiros envolvidos.

Segundo Schneider, os problemas com compatibilidade com MS Office estão resolvidos (nas máquinas que exigem trocar documentos em formatos específicos com organizações externas usuárias do MS Office) por meio de virtualização.

Ele também reafirmou a conclusão de estudos anteriores de que grande parte dos problemas apontados decorrem de más decisões administrativas, e não de características técnicas das soluções adotadas. Entre essas situações administrativas estão a competência compartilhada entre a gestão central de TI, a cargo da IT@M, e a gestão em cada unidade, a cargo de departamentos internos, o que levou a problemas como a continuidade do uso de versões antigas e de equipamentos mais lentos em determinadas unidades.

O artigo também inclui uma breve análise política, citando inclusive um representante do partido que se opõe ao retorno ao Windows, que diz que esse retorno é muito provável, devido ao apoio pela maioria dos políticos de Munique e à atratividade do negócio oferecido pela Microsoft.

Para uma perspectiva histórica, acrescento nosso post de 2003: Bastidores da vitória do Linux em Munique.

(via linux.slashdot.org - “Munich's IT Lead: 'No Compelling Reason' To Switch Back To Windows From Linux - Slashdot”)

O artigo "Responsável pela TI de Munique nega que haja razão relevante para destrocar o Linux pelo Windows" foi originalmente publicado no site BR-Linux.org, de Augusto Campos.


Fonte: <a href="http://br-linux.org/2017/01/responsavel-pela-ti-de-munique-nega-que-haja-razao-relevante-para-destrocar-o-linux-pelo-windows.html">http://br-linux.org/2017/01/responsavel-pela-ti-de-munique-nega-que-haja-razao-relevante-para-destrocar-o-linux-pelo-windows.html</a>

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.