Angus Gratton conduziu uma pesquisa entre 8 produtores de tablets com Android e descobriu que apenas um deles (a Barnes & Noble, que produz o Nook) está cumprindo os requisitos do licenciamento dos componentes GPL deste sistema.

Os outros (Archos, Pandigital e as chinesas Apad, Eken Group, Gome, Moonse e Smart Devices) não oferecem o código-fonte, embora alguns deles tenham respondido que pretendem fazê-lo no futuro (mas não ofereceram um cronograma).

Embora o Android em si (a máquina virtual Dalvik, os elementos de interface do usuário, etc.) esteja sob a licença Apache, ele inclui componentes GPL (como o kernel Linux), e os termos desta licença devem ser cumpridos, incluindo o que diz respeito à disponibilização do código-fonte.

O autor da pesquisa manifestou preocupação com a situação do código aberto no mercado de tablets com Android, e espera que surja ao menos um fabricante que se posicione como amistoso em relação ao código aberto.

Enquanto isso não acontece, a exclamativa conclusão dele é que quem tem interesse pelo código aberto e deseja um tablet pode estar melhor se comprar um iPad (pois a Apple cumpre a GPL e contribui com vários projetos de código aberto dos quais se beneficia) do que se optar pelos vários dispositivos com Android que ele listou. (via h-online.com)