Gehe zum Inhalt
oder

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Mein Netzwerk

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

Invalid feed format.

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Zurück zu FREE SOFTWAR...
Vollbild

Paraná amplia o controle na venda de agrotóxicos, usando Software Livre

Januar 28, 2010 0:00 , von Software Livre Brasil - 22 Kommentare | Es folgt noch niemand diesem Artikel.
1398 Mal angesehen:

A Secretaria Estadual da Agri cultura (Seab) quer traçar um diagnóstico do uso de agrotóxicos no Paraná. Para isso, vai informatizar o repasse das receitas agronômicas ao Departamento de Fiscalização Agropecuária (Defis) e criar um banco de dados eletrônico sobre a comercialização de agroquímicos no estado.

“Queremos saber quem vendeu, quem comprou, quem prescreveu, qual produto, a quantidade, a finalidade e o local de aplicação”, explica Adriano Riesemberg, chefe da divisão de Fiscalização de Insumos e Serviços Agrícolas da Seab. As informações servirão de base para a elaboração de políticas públicas para o setor, incentivando, por exemplo, o uso racional desses insumos.

O Sistema de Prescrição e Uso de Agrotóxicos do Estado do Paraná (Siagro) vai interligar através de uma central informatizada os 3,4 mil pontos de vendas desses produtos no estado. Os comerciantes terão um prazo de 90 dias para se adequar ao novo sistema. “Nesse período, os fiscais da Seab irão visitar todos os pontos de venda, orientando os comerciantes”, diz Riesemberg.

Segundo ele, como o Siagro utiliza software livre desenvolvido pela Celepar, não haverá aumento de custo. “Para aderir, basta que o comerciante tenha um computador com acesso à internet. Para o produtor, não muda nada.”

Ele esclarece que o sistema atual já prevê o repasse das receitas ao Defis, mas em papel, o que dificulta o monitoramento e a fiscalização. De acordo com a Seab, são utilizados anualmente cerca de 80 mil toneladas de agroquímicos e emitidas cerca de 3 milhões de receitas no Paraná. “É muita coisa. Precisaríamos de um exército de servidores para analisar todos esses dados em papel. Com o Siagro, poderemos saber, em tempo real, a quantidade exata de agrotóxico que está sendo comercializada”, observa Riesemberg.

“O banco de dados eletrônico vai permitir a diminuição da burocracia, um processo mais simplificado, rápido e de qualidade”, considera o presidente do Conselho Regional de En ge nharia, Arquitetura e Agro no mia do Estado do Paraná (Crea-PR), Álvaro Cabrini Jr.

“Estamos buscando cada vez mais uma agricultura natural e orgânica, dando garantias ao consumidor de um produto saudável e de qualidade. E o Siagro é um passo importante para o monitoramento da produção de alimentos ainda com maior qualidade“, completa o secretário Valter Bianchini.

Fonte: Gazeta do Povo


Tags zu diesem Artikel: furusho celepar siagro

22 Kommentare

Einen Kommentar schreiben
Einen Kommentar schreiben

Die Felder sind zwingend erforderlich.

Wenn Sie ein registrierter Nutzer sind, dann können Sie sich anmelden und automatisch unter Ihrem Namen arbeiten.