Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

No IDGNow: “Não conte com a Oracle para manter vivo o OpenOffice.org

25 de Agosto de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1117 vezes

Na minha opinião, quem conta com os outros para “manter vivo” o desenvolvimento de algum software do qual pretende fazer uso está sempre se arriscando a descobrir que viveu uma ilusão – seja aberto ou proprietário, desde o mais humilde controle de videolocadora até o mais avançado sistema de biomedicina.

Dificilmente o cliente, usuário ou aqueles que se descrevem como “integrantes da comunidade” de um software qualquer têm controle sobre esta continuidade se o desenvolvimento ocorrer pelas mãos alheias, a não ser que se encarreguem eles mesmos de garanti-la – e nem sempre os meios para isto estão disponíveis.

No caso do OOo, ao menos sabemos que haveria outros interessados em dar continuidade ao código aberto do projeto, se a Oracle resolvesse parar (e se não colocasse em jogo questões de patentes). Mas no momento a nota do IDG é mais especulativa do que fática quanto a esta possibilidade, felizmente.

Trecho final da nota do IDG Now, enviado por Mateus Barsotti (mateusbarsottiΘgmail·com):

“Para o OpenOffice.org, no entanto, não há tanta perspectiva, apesar de sua popularidade. Em 2005, o software ultrapassou a marca de 40 milhões de downloads e, hoje em dia, estima-se que a suíte de produtividade detenha 10% do mercado.

Por ser open source, não tendo de ser adquirido, é difícil provar o índice de uso do OpenOffice.org. Todavia, o programa está presente nas mais populares distribuições de Linux, inclusive o Ubuntu, e é claramente a alternativa mais famosa ao Office da Microsoft.

Mas o que isso significa para os clientes corporativos que usam o OpenOffice?.org Terão eles que procurar outra opção?

Seria uma decisão prematura. Embora eu acredite que a Oracle irá priorizar a tecnologia do StarOffice, que pode lhe garantir maior renda, em detrimento desenvolvimento do OpenOffice.org, isso não quer dizer que o software desaparecerá.

Um dos melhores aspectos no mundo livre do open source é que onde existe uma comunidade de desenvolvedores e usuários dispostos a manter viva uma tecnologia, isso será feito – e você pode apostar que muitos estão trabalhando neste momento.

No caso do OpenOffice.org, o código continua aberto para quem desejar baixá-lo, dando nova vida ao programa. Algo em torno de 450 mil pessoas já contribuíram com a suíte, portanto, são muitos os usuários com capacidade e vontade para manter sua evolução e manutenção.

A Oracle pode ter decidido que o lucro é tudo, mas os milhões de usuários de softwares de código aberto não dependem de sua boa vontade. O OpenOffice .org é, simplesmente, muito grande e popular para morrer; é chegado a hora de declarar sua independência.

A pergunta que fica, claro, é se a Oracle aproveitará esse movimento para iniciar mais uma vingança contra a comunidade open source, usando suas patentes como armas.” [referência: idgnow.uol.com.br]


Tags deste artigo: opensource broffice.org oracle openoffice.org suite escritório furusho
Fonte: http://br-linux.org/2010/no-idgnow-nao-conte-com-a-oracle-para-manter-vivo-o-openoffice/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.