Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

getaddrinfo: Name or service not known

Tux Chile

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Inclusão digital chega ao setor pesqueiro

12 de Agosto de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1086 vezes

Numa iniciativa inédita no Brasil, as empresas Qualcomm, Vivo, ZTE e o Instituto Ambiental Brasil Sustentável (IABS) lançaram nesta quarta-feira, 11/08, com apoio do município de Santa Cruz Cabrália (BA), o projeto: "Pescando com Redes 3G", que irá fomentar o desenvolvimento da economia e aumentar a segurança pública, promovendo a inclusão digital e social de pescadores e maricultores (cultivo de ostras) que vivem isolados.

O projeto fornece financiamento para implementação e assistência técnica ao Instituto Ambiental Brasil Sustentável, uma organização brasileira que trabalha em iniciativas de apoio ao desenvolvimento sustentável. Essa iniciativa cria um sistema que integra aplicativos móveis e baseados na web a dispositivos portáteis para apoiar as operações de negócios e entregar informação de segurança em tempo real para os pescadores de Santa Cruz Cabrália.

A pesca é uma das principais atividades econômicas na região e muitas famílias dependem dela para sua subsistência. Recentemente, o setor tem sofrido com a pesca excessiva, a falta de investimento e infraestrutura ultrapassada. Como resultado, os rendimentos diminuíram para as pessoas e para a comunidade local, o que levou à redução de oportunidades e à migração de familiares em busca de trabalho.

O projeto "Pescando com Redes 3G" chega em um momento crucial, quando os pescadores de Cabrália precisam modernizar suas operações e instituir táticas de pesca sustentáveis. Como parte do programa de inclusão digital, os participantes receberam dispositivos móveis e crédito móvel para acessarem a rede sem fio 3G HSUPA da Vivo.

Estes dispositivos permitem que os participantes se conectem diretamente do mar com a terra, comunicando-se com parceiros de negócios e consumidores através de voz e dados. Aplicativos de softwares personalizados foram projetados para equipá-los com navegação, condições meteorológicas, marketing, vendas diretas, coleta de dados e suporte técnico. Os pescadores terão, assim, apoio para suas atividades com análise em tempo real e informações relevantes.

Acesso à informação

"Nosso trabalho com o Município de Santa Cruz Cabrália, a ZTE, a USAID, o IABS e a Vivo permitiu aos pescadores e agricultores nestas comunidades carentes obterem acesso a informações que irão melhorar o seu trabalho”, disse Peggy Johnson, vice-presidente executiva da Qualcomm para Américas e Índia. “A tecnologia móvel 3G está fazendo a diferença nestas áreas que, de outra maneira, não teriam acesso a informações essenciais para sua segurança e desenvolvimento econômico".

Além dos dispositivos, centros de treinamento foram estabelecidos na cidade de Santa Cruz Cabrália e em um barco que possibilita alcançar comunidades de pescadores mais remotas para treiná-las.

"Agradecemos a gentil assistência da Qualcomm, da Vivo, da USAID, da ZTE e do Município de Santa Cruz Cabrália”, disse André Macedo Brugger, presidente interino do Instituto Ambiental Brasil Sustentável. “Este projeto ajuda os trabalhadores a modernizar suas atividades por meio de práticas sustentáveis e de assistência de negócios e irá, em última instância, fomentar o crescimento econômico nas nossas comunidades”.

O objetivo do IABS é criar modelos e condições necessárias para o desenvolvimento sustentável das comunidades de pesca local por meio do fortalecimento de ações, gerenciamento socioambiental e desenvolvimento econômico, integrando o conhecimento tradicional e as práticas dos pescadores locais às alternativas atuais e tecnologias possíveis, apoiadas pela tecnologia 3G.

De acordo com o presidente da Vivo, Roberto Lima, o conhecimento, as iniciativas educacionais e sociais, além de novas experiências comerciais podem ser intensificados com a conexão móvel. Para ele, o projeto Pescando com Redes 3G é uma demonstração prática de que o acesso às telecomunicações é indutor do desenvolvimento socioeconômico, principalmente nas áreas mais isoladas de um país de dimensões continentais como o Brasil.

Além da ampliação da conectividade – a área urbana do município de Santa Cruz Cabrália já contava com cobertura 3G da Vivo - a empresa doou dispositivos e serviços de dados para serem utilizados nos barcos e no laboratório de informática montado na Casa do Pescador (sede da associação dos pescadores da região).

Assim, a comunidade pesqueira passa a acessar em tempo real – na terra ou no mar – informações de navegação, condições climáticas, além de utilizar o tráfego de dados e voz para comunicação com parceiros de negócios e clientes.

Vivo é a empresa de telefonia móvel líder no Brasil e, recentemente, anunciou seu projeto para instalar sua rede 3G HSUPA em mais de 2800 cidades do país até o final de 2011. A empresa tem uma forte agenda de apoio ao fortalecimento de comunidades distantes através de uma rede sem fio, que permite às pessoas dessas comunidades conectarem-se com o resto do mundo, como o caso de sucesso em Belterra, na região Nordeste do Brasil.

“Como uma fabricante de equipamentos de telecomunicações, nós entendemos a importância de viabilizar uma sociedade sustentável”, disse Eliandro Neves Ávila, CEO da ZTE Brasil. “A responsabilidade social corporativa está intimamente integrada aos nossos negócios e estamos honrados em contribuir com nosso conhecimento técnico para ajudar a melhorar as vidas das pessoas que vivem nesta parte remota do Brasil”.

“A aplicação prática da tecnologia é essencial para expandir a economia no Brasil e aumentar o valor de bens e serviços locais”, disse Lisa Kubiske, Encarregada de Negócios, a.i., Embaixada dos Estados Unidos no Brasil. “A parceria entre Estados Unidos e Brasil será reforçada através da aplicação de tecnologia inovadora usada para fomentar a segurança e sustentabilidade do setor pesqueiro, bem como para melhorar o sustento econômico dos pescadores”.

“Estou muito orgulhoso de nossa comunidade e vejo as coisas positivas que todos podemos conseguir quando trabalhamos juntos”, disse o prefeito Jorge Pontes. “Espero ansiosamente pelos muitos benefícios que estes centros de treinamento e acesso à tecnologia irão trazer para nossa gente”.

* Fonte: Convergência Digital


Tags deste artigo: cabrália furusho inclusão digital pesqueiro

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.