Gehe zum Inhalt
oder

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

Wwwhat's New?

Invalid feed format.

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Mein Netzwerk

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

getaddrinfo: Name or service not known

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Zurück zu FREE SOFTWAR...
Vollbild

Golpes via web representam 30% das fraudes eletrônicas

September 1, 2010 0:00 , von Software Livre Brasil - 0no comments yet | Es folgt noch niemand diesem Artikel.
879 Mal angesehen:

Apesar de defenderem a aprovação de uma legislação específica para os crimes cometidos com uso da internet, os bancos brasileiros calculam que a quantidade de fraudes está restrita a uma pequena parcela dos R$ 9 bilhões em transações bancárias realizadas todos os anos. Segundo a Febraban, o volume de fraudes eletrônicas é de aproximadamente R$ 900 milhões anuais.

Longe de ser pouco dinheiro, o montante representa 0,01% do volume total de transações. “Isso parece estar estabilizado, porque o que vimos no primeiro semestre, com as fraudes representando cerca de R$ 450 milhões no período, indica que os problemas ficarão do mesmo tamanho do ano passado”, afirma o diretor setorial de prevenção a fraudes da Febraban, Marcelo Câmara.

De acordo com números divulgados pela federação dos bancos nesta terça-feira, 31/8, cada fraude eletrônica envolve, em média, R$ 1 mil, sendo o cartão de crédito o principal alvo - 45% dos problemas. Os golpes via internet banking vem em seguida e representam 30% do total. As fraudes com cartões de débito respondem por outros 20%.

Os bancos acreditam que os investimentos de R$ 19,4 bilhões em Tecnologia da Informação eR$ 1,4 bilhão em segurança - valores de 2009 - com as consequentes soluções de proteção têm grande parcela na estabilidade das fraudes em patamares proporcionalmente pequenos, especialmente considerando-se que o número de acessos e de clientes bancários via web segue crescendo.

Por outro lado, a própria Febraban firmou, em dezembro do ano passado, um convênio com a Polícia Federal para tentar reduzir os problemas, especialmente em relação a internet banking e a clonagem de cartões de crédito. As metas divulgadas são ambiciosas - uma diminuição de 50% das fraudes no primeiro ano de funcionamento do novo sistema, percentual que, pretende-se, chegará a 90% a partir do segundo ano.

Dado o resultado apresentado pela Febraban, ainda não foi possível materializar as metas do convênio em efeito prático. A justificativa é de que os principais bancos brasileiros só aderiram ao convênio com a PF em junho deste ano. Além disso, em nota divulgada nesta terça-feira, a entidade sustenta que a “na falta de uma legislação específica, integrantes de quadrilhas detidos nas operações das polícias Civil e Federal dificilmente ficam presos por um longo período, gerando uma enorme insegurança para a sociedade“.

* Com informações da Febraban

:: Luís Osvaldo Grossmann*

* fonte: Convergência Digital


Tags zu diesem Artikel: crime furusho internet câmara febraban web

0no comments yet

Einen Kommentar schreiben

Die Felder sind zwingend erforderlich.

Wenn Sie ein registrierter Nutzer sind, dann können Sie sich anmelden und automatisch unter Ihrem Namen arbeiten.