Da Info:

Um grupo de estudantes do ensino médio da rede de escolas Puc Marista causa frisson na FISL ao colocar um pinguim robô para rodar entre as mais de cinco mil pessoas que acompanham os debates da Feira de Software Livre.

Com carcaça de fibra de vidro, o Pinguim contém peças de computadores descartados, como processador Intel de 1 GHz, memória RAM, placa Wi-FI e webcam.  Alimentado por uma bateria de carro, o pinguim robótico é capaz de locomover-se para qualquer direção em 360 graus, captar e emitir sons. Sua autonomia é de 5 horas.

“A gente desenvolveu no curso de robótica adaptações em cima de soluções livre para construir esse robô. A distribuição que criamos permite ver onde o robô está por meio de uma webcams instalada em sua cabeça e enviar comandos de voz e movimentação”, conta Clean Costa, estudante porto alegrense de 15 anos. (…) (via info.abril.com.br)