Go to the content
or

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Go back to FREE SOFTWAR...
Full screen

Bate-papo com Jomar, diretor da ODF Alliance Brasil

aŭgusto 17, 2009 0:00 , by Software Livre Brasil - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 1545 times

Em 25 e 26 de agosto teremos aqui no Brasil o Consegi e o 3º Workshop Internacional do ODF. Indiscutivelmente um dos principais nomes por trás dos esforços pela disseminação do ODF no Brasil é Jomar Silva, diretor da ODF Alliance e também membro do TC do OASIS que cuida das especificações deste padrão aberto. Conversei com ele sobre como ele vê o ODF hoje, bem como as perspectivas futuras. Formatei o batepapo como entrevista e como sempre Jomar é bem direto e contundente. Vale a pena ler.

 

1. A ODF Alliance Brasil foi criada em abril de 2007. Como você posiciona o ODF no Brasil daquela data até hoje? O que mudou? Qual foi o papel da ODF Alliance neste cenário?

 

Quando criamos a ODF Alliance aqui, a imensa maioria dos usuários e gestores de TI sequer sabia que o ODF existia. Me lembro de uma das primeiras palestras que fiz sobre ODF, na verdade uma palinha de 5  minutos em uma apresentação sua no FISL daquele ano, que quando perguntei "Quem aí sabe o que é ODF ?", umas duas ou três pessoas levantaram a mão, em uma sala com mais de 150 pessoas (e olha que muita  gente da comunidade de Software Livre estava dentro daquela sala). No FISL deste ano, em uma sala com platéia equivalente, uns dois ou três não levantaram a mão. É legal também andar pelos corredores de eventos como o FISL e ver que ODF é assunto de rodas de conversa em muitos desses eventos. A primeira vez que vi isso foi no FISL do ano passado e fiquei muito contente.

 

O que mudou é que as pessoas descobriram que o até então chamado "formato do OpenOffice" é na verdade um padrão aberto e desenvolvido por empresas e pessoas do mundo todo. Descobriram também o que é de verdade um padrão aberto, qual é a sua importância para nossas vidas e tomaram consciência do que é a verdadeira interoperabilidade.

 

A ODF Alliance foi responsável por grande parte destas mudanças, pois desde sua criação, eu tenho viajado o Brasil inteiro explicando o que é o ODF e divulgando os padrões abertos por onde passo. Quando criamos a ODF Alliance, eu relutava em ter um blog atualizado e me lembro que você me cobrava muito para faze-lo. Na época meu blog tinha 40 ou 50 visitas por mês. Há alguns meses, meu blog bateu 10 mil visitas em uma única tarde, por acaso uma sexta feira. Acredito que o papel da ODF Alliance no Brasil foi apenas "criar o contexto". Muita gente boa já conhecia o ODF e já trabalhava de alguma forma para a sua adoção e divulgação. Nosso papel aqui foi basicamente o de encontrar todas estas pessoas espalhadas pelo Brasil e colocá-los todos no mesmo barco. Por isso que costumo dizer que a ODF Alliance no Brasil possui na verdade centenas de pessoas pois sem eles, nada disso teria sido possível. 

 

 

Para não perder a minha já conhecida dose de polêmica, não posso deixar de agradecer à Microsoft também. Se não fossem eles com o OpenXML na ISO, mostrando para o mundo todo que alguma coisa os incomodava de verdade neste setor, pouca gente teria de fato conhecido o ODF. Grande parte dos holofotes que nos iluminaram nos últimos anos foi graças a eles.

 

2. Quais as perspectivas para ODF até fim deste ano? E para 2010?

 

O crescimento no número de países e empresas que têm adotado o ODF realmente me impressiona. Tamanho é o reconhecimento do valor do ODF que hoje, não existe mais quase ninguém no mercado que diga abertamente "sou contra o ODF" pois esta posição hoje não é politicamente correta. Como efeito colateral, temos hoje que conviver com pessoas e empresas dentro do ecossistema do ODF que na verdade, fariam de tudo para que o padrão não prosperasse de verdade, mas com a transparência que temos hoje no cenário internacional, manobrar sem deixar rastros é muito difícil e arriscado. Esperamos que o ODF 1.2 seja finalizado e aprovado pelo comitê do OASIS que o desenvolve, OASIS ODF TC do qual faço parte, até o final deste ano. Se isso ocorrer de fato, provavelmente teremos em 2010 o ODF sendo apresentado e avaliado pela ISO. 

 

Cada dia que passa, mais e mais aplicações com suporte ao padrão são desenvolvidas e tenho me surpreendido com a qualidade e grau de inovação de algumas aplicações que estão sendo desenvolvidas aqui no Brasil. Não posso dar mais detalhes para não colocar ruído nestes projetos, mas assim que eles estiverem pronto, provavelmente em 2010, prometo que te conto os detalhes em primeira mão.

 

3. Quais são ainda as principais barreiras para adoção do ODF no Brasil? Como vencê-las?

 

Hoje em dia eu acredito que a falta de informação ainda seja a principal barreira, e isso me motiva a trabalhar cada vez mais. Quando criamos a ODF Alliance, não havia sequer material sobre ODF em português e nos últimos anos conseguimos trabalhar para que isso fosse resolvido. Acho que uma prova incontestável disso é o seu livro eletrônico sobre o padrão que hoje se encontra em 35º lugar no Smashwords. (Lembrete: O livro sobre ODF está disponivel para download, gratuitamente, tanto no Scribd (http://www.scribd.com/doc/17565547/Adotando-ODF-como-Padrao-Aberto-de-Documentos ) como no Smashword (http://www.smashwords.com/books/view/2969 ).

 

Se o desafio inicial era gerar documentação (traduzindo e organizando informações já existentes), acredito que o desfio hoje seja aumentar o número de replicadores destas informações, e gente animada com esta atividade não falta. Nosso desafio é bem claro: disseminar ainda mais informações sobre o ODF. Vejo ainda como desafio a organização de informações sobre desenvolvimento em Português, mas já existe um embrião de comunidade de desenvolvimento com ODF, que vai nos ajudar muito nesta tarefa.

 

4.Como você vê o Consegi e o Workshop internacional de ODF"?

 

Participei do CONSEGI no ano passado e achei o evento excelente, não só pelas palestras e debates, mas pelos participantes. Foi uma ocasião rara, onde diversos gestores e elaboradores de políticas públicas se encontraram para passar alguns dias discutindo sobre governo eletrônico, software livre e padrões abertos. Ao término do evento, foi promulgada a carta que ficou conhecida como "CONSEGI Declaration" (http://en.wikipedia.org/wiki/Consegi_declaration), que trata de padrões abertos e internacionais e de seus processos de desenvolvimento. Após o CONSEGI do ano passado, passei alguns dias respondendo e-mails de amigos do mundo todo que leram a declaração e queriam mais informações sobre o que foi debatido no evento. Em 2007, o SERPRO participou do I Workshop ODF em Berlim, um excelente evento sobre a adoção e implementação de ODF e padrões abertos, com foco em governos. Em 2008, o SERPRO havia manifestado interesse em organizar a segunda edição do Workshop ODF aqui no Brasil, mas ela acabou ocorrendo em Pretória na África do Sul. Desta segunda edição, participaram o SERPRO e a Caixa Econômica Federal e tamanho foi o impacto das realizações que eles apresentaram lá, que todos os demais participantes do Workshop nos fizeram um pedido: Queremos ir para o Brasil ver tudo isso lá. Neste mesmo evento, o SERPRO manifestou novamente a intenção de organizar o evento no Brasil neste ano. Passamos alguns meses discutindo o evento deste ano e apesar da crise financeira mundial e da gripe suína, como se já não tivéssemos dificuldades suficientes, decidimos realizar o evento aqui no Brasil com apoio do SERPRO, Caixa Econômica Federal e Ministério das Relações Exteriores. Como o CONSEGI no ano passado também despertou no mundo todo a vontade de vir ao Brasil, decidimos realizar o Workshop ODF junto ao CONSEGI.

 

O primeiro dia do Workshop será realizado na véspera do CONSEGI, no Palácio do Itamaraty com a presença restrita a convidados, gestores de TI e elaboradores de políticas públicas de mais de 35 países. Será uma excelente oportunidade para conhecermos como cada país tem tratado o ODF e os padrões abertos e para trocar experiências sobre o assunto. O segundo dia do evento será realizado dentro do CONSEGI, aberto a todos os congressistas. Mais informações sobre o evento podem ser encontradas em www.odfworkshop.org, e sobre o CONSEGI no site www.consegi.gov.br. Serão dois eventos excelentes e passaremos praticamente uma semana em Brasília discutindo as bases do futuro tecnológico do nosso planeta. Não vejo a hora de começar.

 

* fonte: blog de Cezar Taurion - IBM


This article's tags: taurion jomar odf

0no comments yet

Post a comment

The fields are mandatory.

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.