Enviado por Patricia Fisch (p·fischΘgmail·com):

“Envio esta para agradecer em nome do Fernando Michelotti e de sua familia aos doadores que compareceram no hospital para doar sangue atendendo ao apelo que circulou no FISL.

Fernando passou por uma pequena cirurgia na quinta-feira e já está fora de perigo.

Muito obrigada a Celepar, que cedeu o ônibus para o transporte dos doadores e aos doadores que espontaneamente compareceram ao hospital.
Impossível nomear todos, mas com certeza a ação foi importante demais neste momento dificil.

Fica aqui uma dica e um comentário sobre os comentários já elencados na primeira noticia:

1) Independente de termos um colega ou amigo que necessite de cuidados médicos durante um evento, percebemos com alegria o interesse de pessoas que nem ao menos conhecem o Fernando e que se dispuseram a ajudar. Por outro lado, é com muito pesar que vejo uma comunidade que se intitula colaborativa, que compartilha seu conhecimento em prol dos demais questionar se é muito ou pouco sangue, qual doença ou causa para internação (para que o infortúnio de alguém desta mesma comunidade seja exposto para “chamar a atenção” ou “incentivar” a doação. Não questiono quem utiliza o código ou sistema onde contribuí. Não preciso de mártir para me sentir motivada a contribuir. Fico envergonhada quando penso que muitos de nós pensamos nos códigos, nas contribuições meritocráticas, nos orgulhamos de participar de uma comunidade livre, mas não conseguimos pensar da mesma maneira sobre ajudar uma pessoa.

2) Já pensaram que cada um de nós que viaja para eventos de SL, ou até mesmo que sai de casa e atravessa a rua para assistir uma palestra pode sofrer um acidente e precisar de ajuda?

Vou propor à organização do FISL que, a partir do próximo ano seja incentivado no primeiro dia do evento que os participantes façam a doação de sangue para um banco de sangue da cidade. E isto poderia se estender a qualquer evento de SL ;)

Vejam, não queremos que pessoas sejam hospitalizadas, e desejo muito que este tenha sido um infeliz caso isolado, mas se podemos contribuir com tanta coisa, porque não contribuir para salvar a vida de alguém?

Como diretora do PSL-PR e organizadora de eventos no Paraná, afirmo que a partir desta experiência que tivemos no FISL 10, TODOS os eventos em que ajudarmos na organização serão incentivados a promover a doação de sangue pelos participantes que se dispuserem a tal.

Uma ação social não faz mal a ninguém. E se no próximo ano for você que venha a precisar de uma doação?”