Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a _todas as no...
Tela cheia Sugerir um artigo

O primeiro computador brasileiro é um Patinho Feio

16 de Julho de 2016, 16:49 , por Vagner Benites da Silva - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 821 vezes
Licenciado sob CC (by)
28343552305 490b915384 z

Foto: Raquel Fragoso

Texto: Marília Bissigo
 
Não é por acaso que o primeiro computador criado em terras tupiniquins foi apelidado de Patinho Feio. A máquina foi projetada em 1971 e produzida no ano seguinte por professores e alunos da Universidade de São Paulo. Com cerca de 1 metro de altura, o hardware possuía 4 kb de memória e barramento de 8 bits. Apesar de “feio”, foi um dos precursores das tecnologias que temos hoje. A recuperação da história do primeiro computador brasileiro foi tema da palestra de Felipe Sanches, ativista desenvolvedor de software livre e projetista de hardware, na manhã de sábado, 16, no FISL17.
 
 
Sanches realiza um trabalho de arqueologia digital, focado na história brasileira da computação. Ele trouxe ao evento um emulador esteticamente equivalente do Patinho Feio, produzido para replicar a interface de usuário que se tinha na época. O emulador possui uma placa de Arduino, mas o hardware original era manipulado através de botões e interruptores onde se colocava manualmente os números dos bits em que as informações ficariam armazenadas.
 
 
Por causa disso, o primeiro software que precisou ser instalado no computador foi um loader, um programa que ajudava a carregar outros programas de uma mídia externa – metros e metros de fita perfurada, onde cada furo representava um bit – através de um cabeçote de leitura dessas fitas. Entre os softwares que foram desenvolvidos para este computador estava um sintetizador de música.
 
 
Na época, foram produzidos dois Patinhos Feios, que foram sendo desfeitos nos anos seguintes para o reaproveitamento de peças, explica o palestrante. Não foi possível fazer uma restauração, justamente por falta dessas peças, e recriar a máquina seria um projeto caro. Porém, todo o circuito interno do aparelho está disponível para qualquer pessoa que quiser desenvolvê-lo.
 
 
“É um projeto de hardware aberto”, explica Sanches.
 
 
A construção do emulador do Patinho Feio é também uma ferramenta didática, tanto para estudantes universitários como para as escolas, defende o palestrante.
 
“É uma forma mais prática de entendermos como funciona os computadores por dentro.”

 


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

Eu vou!


<script src="https://s7.addthis.com/js/152/addthis_widget.js"></script> <!-- Piwik --> <script type="text/javascript"> var _paq = _paq || []; _paq.push(['trackPageView']); _paq.push(['enableLinkTracking']); (function() { var u = "piwik.colivre.coop.br/"; if(!u.match(/^https?/)){ var protocol = ("https:" == document.location.protocol ? "https" : "http"); u = protocol + '://' + u; } _paq.push(['setTrackerUrl', u+'piwik.php']); _paq.push(['setSiteId', 3]); var d=document, g=d.createElement('script'), s=d.getElementsByTagName('script')[0]; g.type='text/javascript'; g.defer=true; g.async=true; g.src=u+'piwik.js'; s.parentNode.insertBefore(g,s); })(); </script> <noscript><p><img src="http://piwik.colivre.coop.br/piwik.php?idsite=3" style="border:0;" alt="" /></p></noscript> <!-- End Piwik Code -->