Ir para o conteúdo

FISL16

ou

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Software Livre no Governo Federal: desafios e disputas

10 de Julho de 2015, 16:44 , por Mariel Zasso - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 443 vezes

 

O Software Livre no Governo Federal, desafios e disputas, com Deivi Lopes Kuhn - Foto: Camila Domingues

 

O palestrante Deivi Kuhn apresentou ao público na manhã de hoje o CISL, Comitê Técnico de Implementação de Software Livre, responsável pela estratégia de adoção de Software Livre no Governo Federal, no qual atua como secretário-executivo. Deivi fez um balanço dos desafios, acertos e erros verificados ao longo do processo de atuação do comitê, e apontou as possibilidades de futuro para o Software Livre no Governo.

Ele apresentou um panorama dos instrumentos administrativos que o CISL conseguiu produzir e implementar e falou das aplicações práticas de normas como o decreto 8135/2013, que coloca a tecnologia de informação como tema de segurança nacional. A adoção de novas normas de segurança da informação foi apresentada como consequência dos recentes casos de espionagem, que reforçaram a necessidade de uma estratégia mais soberana de desenvolvimento tecnológico no Governo Brasileiro.

O palestrante, que é técnico no Serpro, explicou como o software livre pode apoiar a segurança e a soberania tecnológica nacional pelo simples fato de ser auditável, quando por outro lado, em uma contratação de software proprietária, a possibilidade de uma auditoria por parte do contratante - no caso, o Governo Federal - seria necessariamente ponto de negociação a ser amarrado em contrato.

Deivi falou ainda sobre os perigos do armazenamento de dados na nuvem, esclarecendo que o problema da insegurança quanto a informação digital, na maior parte das vezes, não é relacionado a questões técnicas, mas sim a escolhas humanas, culturais. "Não é suficiente ter sistemas seguros se as pessoas não se conscientizarem da importância do seu uso. As pessoas usam emails pessoais no trabalho, usam gmail, o que mostra que o problema é mais cultural. A gente acha que joga tudo na nuvem e assim os dados estão seguros. Mas é importante saber que é o contrário. Assim que tu joga na nuvem, o dado está "não-sei-onde", em outro servidor, que está regido por regras de outro país que na maioria das vezes nem sabemos qual."

Ele lembrou que esse é um dos alertas constantes de Richard Stallman, idealizador do movimento software livre que este ano não veio ao FISL: "a computaçao em nuvem afasta o software da pessoa, eu concordo um pouco com o Stalmman quando ele fala em computação 'nebulosa'. É lógico que a nuvem é importante, é uma evolução indispensável, mas nós temos que mudar nossa cultura, e fazer um uso consciente da nuvem."

 

Ao final da palestra, Deivi disponibilizou um video com a saudação da Diretora-superintendente do Serpro Glória Guimarães, e os canais de contato do CISL, convidando os presentes para dar seguimento ao diálogo com a sociedade. Ele lembrou ainda que dentro das estratégias do Comitê está a formação técnica, acessível - na nuvem - em mais de 300 videos disponíveis no site do comitê e também no Youtube. "É onde as pessoas buscam, não é?", justificou.

 


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.


<script src="https://s7.addthis.com/js/152/addthis_widget.js"></script>