Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

DevOps Brasil

7 de Dezembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Guto Carvalho: Novas boxes vagrant publicadas

5 de Fevereiro de 2017, 13:48, por DevOps Brasil - 0sem comentários ainda

Publiquei novas boxes vagrant em meu repositório do atlas, são elas GitLab-CE, Puppetserver e PCP.

https://atlas.hashicorp.com/gutocarvalho

Essas boxes foram criadas utilizando Packer 0.12.2, Virtualbox 5.14.1, Vagrant 1.9.0 e CentOS 7.3.1611.

Box GitLab CE v1.0.0

Essa box é traz o GitLab CE instalado em um CentOS 7 para facilitar testes do GitLab.

https://atlas.hashicorp.com/gutocarvalho/boxes/centos7x64-gitlab-ce/versions/1.0.0

Versões:

  • CentOS 7.3.1611
  • Puppet Agent 1.9.0
  • GitLab CE 8.16.4

Para instalar a box digite o comando abaixo no terminal

vagrant box add gutocarvalho/centos7x64-gitlab-ce

Crie um diretório para o projeto

mkdir gitlab-ce; cd gitlab-ce

Crie um arquivo Vagrantfile no diretorio com o conteúdo abaixo

 # -*- mode: ruby -*-
# vi: set ft=ruby :

VAGRANTFILE_API_VERSION = "2"

Vagrant.configure(VAGRANTFILE_API_VERSION) do |config|
  config.vm.hostname = "gitlab.hacklab"
  config.vm.box = "gutocarvalho/centos7x64-gitlab-ce"
  config.vm.network "private_network", ip: "192.168.250.45"
  config.vm.provider "virtualbox" do |virtualbox|
    virtualbox.customize [ "modifyvm", :id, "--cpus", "2" ]
    virtualbox.customize [ "modifyvm", :id, "--memory", "2048" ]
  end
end

Suba a vm

vagrant up

Depois que a VM subir acesse o endereço e siga as instruções.

http://192.168.250.45 

Info sobre o projeto

https://gitlab.com/gutocarvalho/packer-centos-gitlab-ce

Box PuppetServer v2.0.0

Essa box é traz o Puppet Server 2.7 instalado em um CentOS 7 para facilitar testes do Puppet e Puppetserver.

https://atlas.hashicorp.com/gutocarvalho/boxes/centos7x64-puppetserver/versions/2.0.0

Versões:

  • CentOS 7.3.1611
  • Puppet Server 2.7.2
  • Puppet Agent 1.9.0

Para instalar a box digite o comando abaixo no terminal

vagrant box add gutocarvalho/centos7x64-puppetserver

Crie um diretório para o projeto

mkdir puppetserver; cd puppetserver

Crie um arquivo Vagrantfile no diretorio com o conteúdo abaixo

# -*- mode: ruby -*-
# vi: set ft=ruby :

VAGRANTFILE_API_VERSION = "2"

Vagrant.configure(VAGRANTFILE_API_VERSION) do |config|
  config.vm.hostname = "puppetserver.hacklab"
  config.vm.box = "gutocarvalho/centos7x64-puppetserver"
  config.vm.network "private_network", ip: "192.168.250.46"
  config.vm.provider "virtualbox" do |virtualbox|
    virtualbox.customize [ "modifyvm", :id, "--cpus", "2" ]
    virtualbox.customize [ "modifyvm", :id, "--memory", "4096" ]
  end
end

Info sobre o projeto

https://gitlab.com/gutocarvalho/packer-centos7-puppetserver

Box PCP v3.0.0

Essa box contém o projeto PCP que traz uma implementação completa do Puppet 4 com todos os serviços integrados.

https://atlas.hashicorp.com/gutocarvalho/boxes/centos7x64-pcp/versions/3.0.0

Versões:

  • CentOS 7.3.1611
  • Puppet Server 2.7.2
  • Puppet Agent 1.9.0
  • Mcollective 2.10.0
  • Hiera 3.3.0
  • Facter 3.6.0
  • PuppetDB 4.2.4
  • PostgreSQL 9.5.5
  • Puppet Explorer 2.0.0
  • Puppet Board 0.2.0
  • ActiveMQ 5.14.0
  • R10k 2.5.2

Para instalar a box digite o comando abaixo no terminal

vagrant box add gutocarvalho/centos7x64-pcp

Crie um diretório para o projeto

mkdir pcp; cd pcp

Crie um arquivo Vagrantfile no diretorio com o conteúdo abaixo

# -*- mode: ruby -*-
# vi: set ft=ruby :

VAGRANTFILE_API_VERSION = "2"

Vagrant.configure(VAGRANTFILE_API_VERSION) do |config|


  if Vagrant.has_plugin?("vagrant-hosts")
    config.vm.provision :hosts do |provisioner|
      provisioner.add_localhost_hostnames = false
      provisioner.autoconfigure = true
      provisioner.sync_hosts = true
      provisioner.add_host '192.168.250.35', ['puppet']
      provisioner.add_host '192.168.250.35', ['puppetdb']
    end
  end

  config.vm.box = "gutocarvalho/centos7x64-pcp"

  # puppet server + puppet agent
  config.vm.define "puppetserver" do |puppetserver|
    puppetserver.vm.hostname = "puppet-pcpm.hacklab"
    puppetserver.vm.network :private_network, ip: "192.168.250.35"
    puppetserver.hostsupdater.aliases = ["puppetboard.hacklab", "puppetexplorer.hacklab"]
    puppetserver.vm.provider "virtualbox" do |v|
      v.customize [ "modifyvm", :id, "--cpus", "2" ]
      v.customize [ "modifyvm", :id, "--memory", "6144" ]
      v.customize [ "modifyvm", :id, "--name", "puppet-pcpm.hacklab" ]
    end
  end

end

Instale os seguintes plugins

vagrant plugin install vagrant-hosts
vagrant plugin install vagrant-hostsupdater

Inicie o projeto

vagrant up

Acesse a vm

vagrant ssh

Info sobre o projeto

https://gitlab.com/gutocarvalho/packer-centos-pcp
https://gitlab.com/puppet-br/pcp
https://gitlab.com/puppet-br/pcp-controlrepo


Guto Carvalho: Calendário 2017 de treinamentos Oficiais de Puppet para o Brasil

3 de Fevereiro de 2017, 20:09, por DevOps Brasil - 0sem comentários ainda

Muito leitores e amigos tem me perguntando sobre as datas de treinamentos Puppet para 2017, sim elas já foram marcadas, seguem as datas que temos para o primeiro semestre.

Puppet Fundamentals

São Paulo

Dias 28, 29 e 30 de Março

Brasília

Dias 25, 26 e 27 de Abril

Puppet Practitioner

São Paulo

Dias 23, 24 e 25 de Maio

Puppet Architect

São Paulo

Dias 27 e 28 de Junho

Mais informações no site da Instruct, única ATP (Authorized Training Partner) do Brasil.

http://instruct.com.br

[s]
Guto



Guto Carvalho: Datas de treinamento Oficial de Puppet marcadas para 2017

3 de Fevereiro de 2017, 20:09, por DevOps Brasil - 0sem comentários ainda

Muito leitores e amigos tem me perguntando sobre as datas de treinamento Puppet para 2017, sim elas já foram marcadas, seguem as datas que temos para o primeiro semestre.

Puppet Fundamentals

São Paulo

Dias 28, 29 e 30 de Março

Brasília

Dias 25, 26 e 27 de Abril

Puppet Practitioner

São Paulo

Dias 23, 24 e 25 de Maio 

Puppet Architect

São Paulo

Dias 27 e 28 de Junho

Mais informações no site da Instruct

http://instruct.com.br

[s]
Guto



Mundo Docker: Docker Compose v3

2 de Fevereiro de 2017, 17:10, por DevOps Brasil - 0sem comentários ainda

Olá pessoal, tudo bem?

 

Conforme falamos em um post anterior o Docker lançou uma nova versão a 1.13 e nessa nova versão tivemos diversas melhorias e com a entrada dessa nossa versão também tivemos a criação de uma nova versão no Docker Compose que é a v3. Essa nova versão é totalmente compatível com o Docker Swarm que hoje é nativo na mesma engine no Docker, então agora com Docker Compose podemos gerenciar nossos serviços através do Docker Swarm.

Agora com a V3 existe opção chamada deploy que é responsável por realizar as implantações e execução de serviços. Dentro dessa opção temos as seguintes funções:

  • Mode
    • Onde é possível escolher a opção “Global” (Um container por nó de swarm) ou “Replicated” (Onde posso escolher a quantidade de réplicas que estarão distribuídas entre os nós). O padrão é replicated.
    • Replicas
      • replicas: x
    • Global
  • Placement
    • Especifica restrições de posicionamento são elas:
      • node.id = idworker
      • node.hostname = nomeworker
      • node.role = manager ou worker
      • node.lables = nome
      • engine.labels = Sistema Operacional ou Driver
  • Update_config
    • Configura como devem ser as opções de atualizações dos serviços.
    • Parallelism: 5 #O Numero de containers que vão ser atualizados em paralelo.
    • delay: 10s #O tempo entre cada grupo de containers será atualizado
    • failure_action: pause ou continue #O que irá acontecer se a atualização falhar. O padrão é pause.
    • monitor: 0s # Duração após cada atualização para monitorar a falha. O padrão é 0s.
    • max_failure_ratio: #Taxa de falha para atualizar.
  • resources
    • Configura a restrição de recursos
      • limits:
        • cpus: ‘0.5’ # 0.5 representa 50% de um núcleo, porem pode ser 1 ou 1.5 ou 2….
        • memory: ‘512M’ #apenas especificar o prefixo M, G, K….
  • Restart_policy
    • Configura como reiniciar os containers quando eles derem exit.
      • condity: none on-failure any #Por padrão é any
      • delay: 0s #Tempo entre as tentativas de reiniciar o containers #Por padrão é 0s
      • max_attempts: 0 #Quantas vezes irá tentar subir o container antes de desistir #Por padrão é nunca desistir.
      • window: 0s #Quanto tempo demora para decidir se um reinicio foi bem sucedido  #Por padrão é imediatamente,

 

Alem dessas opções, com a entrada da V3 foram descontinuadas as seguintes opções do Docker Compose: volume_driver, volumes_from, cpu_shares, cpu_quota, cpuset, mem_limit, memswap_limit

Agora vamos demonstrar um exemplo de como ficaria o docker-compose.yml com essas opções que mostramos acima.

services:

  redis:
    image: redis
    ports:
      - "6379"
    deploy:
      placement:
        constraints: [node.role == manager]
  nginx:
    image: nginx
    ports:
      - 80:80
    depends_on:
      - redis
    deploy:
      mode: replicated
      replicas: 2
      placement:
        constraints: [node.role == manager]
      resources:
        limits:
          memory: 512M
      restart_policy:
        condition: on-failure
        delay: 10s

Executando o comando docker deploy --compose-file docker-compose.yml nomedastack criamos a stack mencionada acima em nossa estrutura. Após executar esse comando é possível dar um docker stack ls e você poderá ver que a sua stack foi criada, com o nome da sua stack você pode executar o docker stack services nomedastack e poderá ver os serviços criados e qual o seu status.

Então ta pessoal, por hoje era isso, espero que tenham gostado e qualquer dúvida é só deixar um comentário que estaremos felizes em lhe ajudar, nos ajude divulgando o blog obrigado!

 



Mundo Docker: Oito dicas sobre Docker

18 de Janeiro de 2017, 9:56, por DevOps Brasil - 0sem comentários ainda

Oi Gente!

Sendo este o primeiro post com conteúdo sobre Docker para o ano de 2017, tivemos a ideia de trazer a vocês algumas dicas e informações que consideramos de muita importância. Para isso fizemos um com uma apresentação sobre essas dicas, explicando cada uma dela e contando um pouco sobre como elas resolvem ou ajudam em determinadas situações. Vamos ao vídeo?

 Para você que não conseguiu ver o vídeo, disponibilizamos também a apresentação em nosso canal no slideshare, acompanhe:

 

Viu, não deixamos passar nada 😉

Aguarde pois este ano teremos diversas novidades aqui no blog, garanto que vocês vão gostar.

 

Grande abraço!