Seja bem vindo

18 de Janeiro de 2014, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

A Comunidade Linux Indaiatuba nasceu em Setembro de 2010 com o objetivo de divulgar Linux e Softwares Livres.

Em 2011 organizamos o primeiro Flisol - Festival Latino Americano de Software Livre na cidade de Indaiatuba. Nos anos seguintes o evento tornou-se referência na região.

Muita coisa mudou desde o surgimento da nossa comunidade...
Por esse motivo em 2013 o blog teve uma interrupção e algumas alterações com relação as suas postagens e conteúdos. Vários "posts" com informações ou notícias antigas foram excluídos (todos).

Agora o foco principal será as manter conteúdo que seja realmente útil para quem nos visitar (alguns posts serão republicados futuramente), assuntos relacionados as distribuições Linux para servidores ou desktops, iniciantes ou profissionais em Linux, cursos e treinamentos, dicas e tutoriais, etc.

Agradecemos a todos aqueles que participam direta ou indiretamente da nossa comunidade.



Revista Linux Magazine C.E. 103

22 de Agosto de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: Linux Magazine

Confira os principais assuntos da Linux Magazine de junho (Segurança) e tenha acesso à uma análise exclusiva sobre o protocolo IPv6 para dispositivos móveis, o MIPv6 e saiba como funciona, seus recursos e como utilizá-lo. Para você que é gestor de TI, apresentamos cinco ferramentas úteis para gerenciamento de tarefas, tempo e recursos. Um completo tutorial apresenta o Logstash, ferramenta pra centralização e captura de logs e que torna a rotina do administrador de sistemas muito mais fácil. E por falar em administração centralizada, que tal manter sempre à mão o inventário de hardware completo de sua rede? Não perca!




Centro de Competência em Software Livre é inaugurado na USP

14 de Agosto de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: 4Linux


Ao som da música “Free Software Song”, escrita por Richard Stallman, tocada pela bem afinada banda “Free Software and The Open Sources”, foi inaugurado no dia 6/8/2013 o prédio do Centro de Competência em Software Livre do Instituto de Matemática da Universidade de São Paulo.

Um prédio de 3 andares e com instalações modernas que dará excelentes condições de pesquisas e desenvolvimento para os vários projetos organizados pelo CCSL e que funcionará como um polo centralizador de projetos de pesquisa e tecnologia na área de software com foco para softwares livres.

O CSSL integra a Rede Internacional de Centros de Competências em Software Livre, que além do Brasil possui representações na Alemanha, Japão, Itália, França, Espanha, Índia e China.

“ O CCSL pretende criar uma comunidade cada vez mais vibrante ao redor do software livre”, explica Fabio Kon, um dos idealizadores e coordenador do centro de competência. “ Seja através de projetos de pesquisa científica, seja através de desenvolvimento de software ou mesmo palestras e eventos, queremos estreitar os laços entre o IME-USP e a sociedade, por meio das empresas, governos e indivíduos.”, completa Kon.

“Fiquei bastante surpreso com o tamanho das instalações e com a energia e motivação dos estudantes que apresentavam seus projetos em software livres.” Comenta o Diretor Geral da 4Linux, Rodolfo Gobbi, que esteve presente a inauguração.


Para conhecer os projetos do CCSL visite o site ccsl.usp.br.



Ubuntu Edge - A história do Software (legendado)

6 de Agosto de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: YouTube - LinuxVlog



Revista Espírito Livre Ed. 52

5 de Agosto de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: Revista Espírito Livre

Não existe forma mais transparente de começar este editorial. O fisl14, que ocorreu no início de julho em Porto Alegre, possibilitou uma troca de experiências indescritível e não me refiro exclusivamente a parte relacionada com palestras, mas se extendendo aos stands, ao rever amigos e conhecidos que só se encontram em eventos como o FISL, tecendo uma grande e proveitosa rede de contatos.
Creio que seja desnecessário dizer que o FISL já é um evento consolidado, forte e que serve de inspiração para tantos outros eventos menores que ocorrem em todo o Brasil e exterior. As participações internacionais trazem igualmente novos conhecimentos e saberes, seja para aqueles que acompanharam a extensa grade de palestras e atividades, seja naquele bate papo de corredor ou nos encontros informais que ocorrem paralelamente e após o evento.
Esta edição é especial pois a dedicamos a este importante evento que já faz parte de nosso calendário. Parte da diagramação ocorreu durante uma oficina oferecida durante o evento. Alguns participantes, portanto, puderam conhecer um pouco mais sobre o processo de criação e como as edições são produzidas. Os textos e fotos, em sua maioria, foram enviados pela própria equipe de comunicação do FISL, formada por um time de voluntários que trabalhou em prol do Software Livre fazendo a cobertura do evento para o site, a TV e a Rádio Software Livre, e também redes sociais. Aproveito ainda, para agradecer a todos envolvidos na organização, comunicação e realização do evento. Todos estão de parabéns!
Nesta correria que vivemos, participar de um evento com mais de dois dias não é tarefa para qualquer um. A distância, o clima, a falta da família, a comemoração de datas importantes e o trabalho, influem fortemente na participação dos “peregrinos do software livre”, que seguem milhares de kilômetros, viajando, em busca de conhecimento, informação e liberdade.
Esta viagem certamente valeu cada minuto. Vida longa ao FISL.




Conheça o projeto UbuntUCA

14 de Julho de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: UbuntUCA


O UbuntUCA é um projeto educativo, social, voluntário, independente e sem fins lucrativos. É uma remasterização do Ubuntu, desenvolvida para os laptops do Programa UCA (Um Computador por Aluno), sendo a solução ideal para embarcar os laptops do ProUCA da sua escola.

Sua interface é adaptada à telas pequenas, além de ser agradável, leve e funcional. Sua coleção de aplicativos é capaz de atender a praticamente todas as necessidades dos professores e alunos em sala de aula.

O UbuntUCA vem pronto para o uso, não sendo necessário nenhuma configuração extra do sistema após a instalação. É literalmente: Instalar e Usar!

Confira abaixo algumas das principais características do UbuntUCA 3 e uma breve descrição da sua coleção de softwares:

=> O UbuntUCA é leve e eficiente.
=> Possui uma excelente capacidade de conexão com redes sem fio, além de possuir o recurso para compartilhamento de conexão com outras máquinas.
=> Sua interface é adaptada ao uso em telas pequenas, além de ser bloqueada para evitar eventuais danos por mau uso do sistema.
=> Sua instalação é tão simples quanto a instalação do Ubuntu.
=> O UbuntUCA vem pronto para o uso, possui todos os plugins e codecs, tanto livres quando proprietários, para execução de multimídia, como Flash, Java, w32codecs...
=> E talvez o mais importante de tudo: o UbuntUCA é o Ubuntu propriamente dito, ele não é uma nova distro, é apenas uma remasterização do Ubuntu, com foco no uso em sala de aula e em netbooks. Portanto, ao usar o UbuntUCA, você terá a segurança de estar usando a maior e mais usada distribuição GNU/Linux do mundo.

Para conhecer a lista dos aplicativos do UbuntUCA clique aqui.

Enfim, O UbuntUCA pode proporcionar uma ótima experiência ao público do ProUCA ao oferecê-los a oportunidade de utilizar o Ubuntu, maior e mais usada distribuição GNU/Linux do mundo.



LibreOffice Magazine Ed. 5

27 de Junho de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: LibreOffice Brasil Blog

O tema de capa da quinta edição da revista eletrônica LibreOffice Magazine é dedicada aos desenvolvedores do LibreOffice no Brasil. A comunidade carihosamente apelida esses heróis voluntários de “Meninos do Brasil”.

Do conceito ao pré conceito

No Houaiss circula do adjetivo “espontâneo” ao substantivo que compõe a frase  “… é aquele que se dedica a um trabalho sem vínculo empregatício, prestando ajuda quando necessário”. São duas definições de voluntário em um dicionário.

Essa capacidade de doação é algo que não é tangível, não pode ser percebido por pessoas que não têm isso como parte de educação de “berço” ou no seu DNA. Das que tem, nem todas deixam que essa “loucura” espontânea saia de suas entranhas e tome a liberdade de fluir para o mundo em que vivem.

Mas os que assumem essa veia de voluntário, fazem um bem enorme, primeiro a si mesmo e depois ao mundo. E são pessoas imperceptíveis na multidão. São pessoas de todas as cores, idades, crenças e diferentes níveis de educação.

O trabalho voluntário nas comunidades de Software Livre – nas diversas atividades tais como desenvolvimento de software, documentação, tradução, divulgação e etc, não é visível para a grande maioria das pessoas. Isso faz com que achem que são um “bando de loucos”, antissociais, nerds e etc. E que seu envolvimento e trabalho em comunidades é coisa de amador.  Não. Com certeza é coisa de amante. No Houaiss significa “que ou aquele que tem gosto ou inclinação por alguma coisa”. Inclinação de colaborar, dividir o que sabe, para saber mais e aprender mais. E você que acha que ser profissional é usar os pacotes de caixinha, caros ao bolso da grande maioria da população, não gostaria de experimentar esse lado amador do software livre?

De repente você é um dos que tem aquela loucura espontânea adormecida, e com essa experiência não se descobre um amante. Voluntário e capaz de se doar a uma causa.

Os amadores vão adorar aumentar a legião de colaboradores voluntários.

Esta edição é dedicada a todos os voluntários.

Aos colaboradores desta edição, os sinceros agradecimentos por mais esse lançamento.

Boa leitura!

Vera Cavalcante



Novo game pra Linux: Planetary Annihilation

19 de Junho de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte : #Seja Livre!


A Uber Entertainment liberou para Linux o Planetary Annihilation, um game de estratégia em tempo real que promete levar os jogadores a experiências planetárias!



O game, que foi liberado em versão alpha e tem previsão de ser liberado em versão final até o fim do ano, está sendo desenvolvido por iniciativas no Kick Starter – uma plataforma de financiamento de games que tem ajudado muitas empresas de games a se erguer e conquistar adeptos no mercado.

Segue neste link o site do projeto e neste link o site do Kick Starter onde você pode adquirir o game.



Direitos autorais: para sempre menos um dia

7 de Junho de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: YouTube - Fancisco Pacheco



Revista Espírito Livre Ed. 50

31 de Maio de 2013, por Desconhecido - 0sem comentários ainda

Fonte: Revista Espírito Livre

Recentemente tivemos a notícia que alguns de nossos governantes, aqueles eleitos para nos representar e zelar por nós, se manifestaram contrários a tecnologia nacional, com a assinatura de acordos com empresas estrangeiras. Tal medida vem se tornando cada vez mais comum e pode até passar desapercebida sob o olhar da sociedade e até dos “mais entendidos”. Entretanto, a comunidade de software livre mostrou-se bastante decepcionada com tais medidas. Um acordo por si só, ainda sem apresentação para o povo de suas premissas e propósitos reais, de forma transparente, já é algo que gera medo, incerteza e dúvida. Sugere-se que em um acordo entre duas partes, ambas se beneficiarão igualmente, logo, acordos não são maléficos por natureza. O que causa estranheza é ele partir de estados tão popularmente conhecidos por suas inovações e projetos relacionados com o software livre. Isto causou o mal-estar que me refiro.

Nossos governos deveriam (e este é o papel deles), zelar por sua população, cuidar de seu povo. Inovações nacionais e projetos que nasceram ou foram desenvolvidos aqui não poderiam simplesmente serem jogados para escanteio, em detrimento de acordos com multinacionais. Não cabe nem mencionar governos, nem as empresas envolvidas, uma vez que não são poucos tais acordos que vem pipocando aqui e ali. Nós da comunidade, vez ou outra, já nos sentimos deslocados quando fazemos uso de uma tecnologia que nem todos a utilizam. Não ter apoio nem dos que deveriam nos representar, ainda, é algo que entristece e nos faz refletir em até que ponto tal “cuidado e zelo” está realmente sendo realizado. Não é colocado em xeque aqui apenas as responsabilidades de nossos governantes, mas também sua preocupação com a inovação, genialidade nacional e independência tecnológica. Vale ressaltar que não basta termos uma massa de usuários interessados em mudar. É necessário vontade, e algumas vezes, política. Que tal pensarmos um pouco sobre isso?