Ir para o conteúdo
 

Blog RSS feed

ou

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Consegi 2009 discute cooperativismo social e tecnológico

22 de Setembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1272 vezes

O segundo dia de atividades do II Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico (Consegi 2009) teve início com um debate sobre Economia Solidária. O secretário nacional de economia solidária do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE, Dione Manetti, iniciou sua apresentação afirmando que a criação da secretaria significa uma mudança expressiva nas políticas públicas de trabalho e emprego que visam a geração de renda e a garantia de direitos de cidadania da população menos favorecida.

Manetti falou do Projeto Cirandas.Net, rede social estruturada com trabalhos de economia solidária que já mapeou, até o momento, mais de 20 mil empreeendimentos organizados. "A economia solidária é uma prática socioeconômica ampla e significativa, onde os trabalhadores têm suas necessidades satisfeitas e o uso dos recursos naturais é feito de forma responsável e consciente. O Programa Economia Solidária em Desenvolvimento, do MTE, tem o desafio de implementar políticas que estendam ações de inclusão, proteção e fomento aos trabalhadores que participam de formas alternativas de organização do mundo do trabalho", comentou o secretário.

A Cooperativa de Tecnologia e Soluções Livres - Tecnolivre de prestação de serviços de informática, formada a partir de 2006 com apoio da Universidade Federal de Lavras, foi apresentada pelo seu diretor, Ramon Simões Abílio. Ele falou dos desafios para consolidar a cooperativa que elabora, desenvolve e implementa soluções tecnológicas livres para os mais variados setores da academia, indústria, comércio e serviços.

Veronica Xhardez apresentou a Elvex, cooperativa de software livre argentina dedicada a desenvolvimento de softwares livres e que trabalha com a gestão do conhecimento relacionado conectividade e criatividade. Consultorias, busca de soluções, inovações incrementadas em produtos livres, projetos em robóticca são algumas das ações trabalhadas pela Elvex. Ela mencionou que, hoje, as cooperativas se organizam em fóruns e redes de colaboração solidária em todos os lugares e que vêm conseguindo importantes conquistas de apoio nas diferentes esferas de governo.

Informação é a base da economia atual

O co-fundador da COLIVRE - Cooperativa de tecnologias Livres, Vicente Aguiar, disse que estamos vivendo a era do capitalismo informacional, a era dos bens intangíveis. "Hoje duas commodities estão em ascensão: software e informação. São as ações mais valorizadas no mercado. Desta forma, as cooperativas de software livre têm que oferecer desenvolvimento de SL para garantir inclusão de empresas, ONGs e governos. Ampliar o potencial criativo do Brasil é o grande diferencial de solidificação das cooperativas," disse Aguiar, que encerrou com citando o professor de direito da Universidade da Columbia/NY, Eden Moglen: "a economia do século XXI é sustentada por software. O software é elemento tão fundamental para o desenvolvimento econômico no século XXI quanto foi a produção de aço no século XX".

Fonte: Consegi 2009.


Tags deste artigo: economia solidária consegi cooperativismo

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.