Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Cibermundi

redirection forbidden: http://cibermundi.wordpress.com/feed/ -> https://cibermundi.wordpress.com/feed/

Tela cheia
 Feed RSS

Cibermundi

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Este blog pretende funcionar como um espaço de discussão das questões relacionadas a cultura livre e colaborativa, representadas aqui sobretudo pelo defesa do software livre, do p2p e pela defesa do anonimato na rede. Ele é gerenciado por uma militante do software livre e aprendiz de historiadora, que desenvolve pesquisas sobre as implicações da cibercultura na contemporaneidade. Me interessa aqui, parafraseando o Wu Ming, atingir, pescar, distribuir, contar e, no fundo, pretender a dignidade para aqueles que defendem a liberdade na rede e fora dela.


A ingenuidade dos anti-piratas

17 de Abril de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda


A APCM [Associação Antipirataria Cinema e Música] declarou hoje à imprensa que o fechamento da maior comunidade de downloads de música do orkut, a Discografias, é uma coisa positiva:

"A comunidade, assim como outras fontes de infrações aos direitos de artistas e produtores, foi e continua sendo observada pelo Departamento de Internet da Associação, que considera um avanço positivo a sua exclusão da rede mundial de computadores"

Positivo? Pra quem?
Para meia dúzia de empresários em detrimento de um milhão de internautas?
Achar que o fechamento de páginas como essa acarreta alguma vantagem para a grande maioria da sociedade é no mínimo hipocrisia. Todo mundo está cansado de saber que o fechamento de páginas como a do Som Barato e a da Discografias em nada afeta o mercado fonográfico e cinematográfico. O mercado não vai passar a ganhar nem mais e nem menos com esse fechamento. Duvido muito que suas cifras aumentarão. Mas é conveniente e confortável para eles pensarem assim. Mais confortável do que conveniente, acho.

O que me impressiona neste tipo de comentário é a ingenuidade desses anti-piratas em acharem que ações como essas irão coibir a cultura dos downloads e uploads. Como havia dito em post anterior, o sentido que a inteligência coletiva deu à grande rede é irreversível. Atribuiu-se a ela um significado libertário, enquanto espaço e enquanto arma. Ações como a de fechar esta comunidade e como a de fechar o Som Barato, apenas tornam evidente a incompatibilidade entre as leis de direito autoral atuais e as práticas sociais visivelmente incorporadas ao nosso cotidiano. Além, é claro, de tornar mais evidente ainda a exploração econômica sofrida por nós e pelos próprios artistas.

Enquanto esses anti-piratas se enganam, seguimos armados de outras tantas Discografias e de outros tantos Sons Baratos para fazer valer o direito de acesso a cultura.

Esta é só mais uma batalha entre tantas outras que se seguirão dentro da grande guerrilha eletrônica.



Tags deste artigo: cultura livre cibercultura software livre